Ramalho Leite rebate crítica de Cícero Lucena

O senador Cícero Lucena (PSDB-PB) ocupou a tribuna do Senado Federal para cobrar a publicação na integra do Diário Oficial do Estado na versão digital. O superintendente de A União, Ramalho Leite, explicou que desde que a versão on-line do Diário Oficial foi criada em 2005, quando a mulher do senador Lauremília Lucena era vice-governadora, ele traz apenas os atos do governo.

De acordo com o superintendente, por questões comerciais o Diário Oficial digital gratuito não traz todo o conteúdo da versão impressa. “Nós trabalhamos como empresa e precisamos de receitas para nos manter, por isso, disponibilizamos assinaturas do DO no seu formato impresso e no digital. Além disso, essa gestão veio para mostrar a responsabilidade com o que é público”, destacou.

“Engraçado é que o senador só veio notar que a versão on-line gratuita do Diário Oficial não tem o mesmo conteúdo que o impresso ou a versão digital liberada através de assinatura, agora. Já se passaram mais de  cinco anos que o DO funciona dessa forma.

Ramalho Leite explicou que existem outros mecanismos gratuitos dentro do Portal do Governo do Estado para se ter acesso as licitações, pregões e homologações, enfim tudo  o que se refere a questões financeiras e acompanhamento do uso dos recursos públicos, que é o site da Controladoria Geral do Estado (Acesso livre SIAFI) além do SIGA, que registra contratos e convênios e também a Central de Compras, hospedada no site da Secretaria de Administração do Estado, onde todos os editais são disponibilizados eletronicamente http://www.paraiba.pb.gov.br

“O site disponibiliza todos os atos de forma fácil e rápida de consultar. Essa é uma gestão que prima pela transparência de seus atos, então tudo está disponível para a população. Sei que o senador é um homem ocupado, mas ele precisa se cercar de assessores mais preparados e antenados com os mecanismos de transparência que são disponibilizados”, comentou.

Confira o discurso de Cícero Lucena no Senado no vídeo abaixo

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.