Raimundo Lira nega desentendimento com Cássio

O senador Raimundo Lira (PSD) explicou nesta segunda-feira (30), durante entrevista a Rádio Arapuan, o fato de sua presença no evento realizado no final de semana na cidade de Guarabira não ter coincidido com a do senador Cássio Cunha Lima (PSDB). Os dois estiveram no mesmo evento, mas quando Lira chegou o tucano já havia deixado o local.

Lira negou qualquer desentendimento com o senador Cássio Cunha Lima. Ele explicou que, por ter saído mais tarde de João Pessoa, por conta de sua agenda e outros compromissos, chegou mais tarde no evento em Guarabira.

Ele disse, inclusive, que já havia combinado com os organizadores do evento que chegaria mais tarde, rechaçando assim qualquer divisão das oposições. Lembrou, inclusive, que Cássio e ele estiveram juntos em um evento realizado em João Pessoa.

“É um privilégio hoje a nossa chapa ter dois candidatos e quando eu cheguei o senador Cássio Cunha Lima já tinha se deslocado para outra cidade. O deputado Pedro Cunha Lima ficou no evento representando o seu pai, além de Ruy Carneiro. Portanto, a representação ligada diretamente ao senador Cássio Cunha Lima estava totalmente presente. Essa é a vantagem de se ter dois candidatos, podemos fazer o deslocamento e visitar ao mesmo tempo várias cidades e interagir com várias lideranças. Nessa pré-campanha estamos nos dividindo, visitando, nessa correria, muitos municípios”, disse Lira.

Chapa definida

O senador Raimundo Lira disse, durante entrevista à Rádio Arapuan, que as duas vagas para o Senado Federal na chapa das oposições já está definida. Ele e o senador Cássio Cunha Lima vão disputar a reeleição na chapa encabeçada por Lucélio Cartaxo, pré-candidato do PV ao governo do estado nas eleições estaduais.

“É o que nós definimos. O PSDB indicou o senador Cássio Cunha Lima para compor a chapa junto com o candidato a governador Lucélio Cartaxo e o PSD indicou o senador Raimundo Lira para compor a outra vaga do Senado federal “, disse Lira.

Ele disse que tem outras posições na chapa que poderão ser conversadas e negociadas com outros partidos. “Queremos a maior coligação e a mais forte possível”, ressaltou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.