Quatro presos e mais de 20 mil medicamentos são apreendidos

Quatro pessoas presas, mais de 3200 carteiras de cigarro apreendidas, três farmácias interditadas, 63 comprimidos Pramil recolhidos, mais de 20 mil medicamentos apreendidos. Este foi o balanço final da Operação Sequela 2, desencadeada pelo Ministério Público da Paraíba, Agência Estadual de Vigilância Sanitária, Procon Estadual. Receita Estadual e Polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal, nos municípios de João Pessoa, Campina Grande e Pitimbu, esta semana.

De acordo com o promotor do Consumidor ,Glauberto Bezerra, os dois principais pontos de fornecimento e distribuição de cigarros contrabandeados e falsificados identificados na operação foram desativados, sendo um na feira de Oitizeiro, na Capital, e outro na feira central de Campina Grande. “A operação foi um sucesso e é permanente, porque estamos trabalhando em prol da segurança e da saúde das pessoas”, disse o promotor.

As quatro pessoas presas (três proprietários de farmácias e um farmacêutico) foram encaminhadas à Polícia Federal e responderão por tráfico de drogas e comércio legal de medicamentos. Os estabelecimentos foram autuados e os proprietários responderão a processo administrativos.

Entre os medicamentos apreendidos, mais de 20 mil comprimidos de uso hospitalar com venda proibida no comércio, 600 unidades de medicamentos sem registro na Anvisa e Ministério da Saúde e três mil comprimidos de medicamentos de controle especial (psicotrópicos).

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.