Quatro candidatos a prefeito de Cabedelo realizam convenções neste sábado e domingo

O fim de semana será de intensa movimentação política em Cabedelo. É que neste sábado, 12, e domingo, 13, serão realizadas quatro convenções partidárias dos candidatos à prefeitura da cidade portuária.

A primeira delas será a do atual prefeito, Vítor Hugo (PRB), às 9 horas deste sábado, 12, no Cabedelo Clube. O vice na chapa é o radialista Aguinaldo Silva e entre os partidos aliados estão o PSB, PDT, MDB, DEM e PROS. A convenção terá a participação do governador João Azevedo e do ex-governador Ricardo Coutinho, entre outros políticos.

Já no domingo, 13, será a vez da convenção do PSOL que terá como candidato Marcos Patrício, com apoio do PCdoB, que indicou o vice, Françualdo Alves. O evento partidário será  a partir das 10 horas no Espaço Camboa.

Ainda no domingo, será a vez do PSD lançar a ex-primeira dama Eneide Régis como candidata a prefeita. A convenção será no Clube de Cabedelo às 8 horas. O nome do vice e o arco de alianças não foram divulgados.

Finalmente, a Comissão Executiva do PTB anunciou para a noite deste domingo a convenção da sigla, que terá o vereador José Eudes como candidato a prefeito. Ele é apoiado pelo deputado estadual eleito Wálber Virgulino, pela vereadora pessoense Eliza Virgínia e três vereadores de Cabedelo, Josimar, Geusa Ribeiro e Herlon Cabral. Será das 18h às 21h na Gouver Recepções.

As eleições suplementares de Cabedelo serão realizadas no dia dia 17 de março de 2019. O pleito foi agendado pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) por força do pedido de renúncia feito por Leto Viana, ex-prefeito, no dia 16 de outubro. Ele foi afastado e preso desde o dia 3 de abril, quando foi deflagrada a Operação Xeque-Mate. Leto é acusado de ser chefe de uma organização criminosa na Prefeitura e as denúncias provocaram o afastamento de toda a cúpula do poder da cidade portuária da Paráiba, incluindo o vice-prefeito, Flávio Oliveira (já falecido); o presidente da Câmara, Lúcio José (PRP), e a vice-presidente da Casa, Jaqueline França (PRP).

 

Comentários