PT se mantém na oposição a Ricardo e cobra pagamento da PEC 300

A executiva estadual do PT da Paraíba se reuniu hoje de manhã em João Pessoa e, em meio a muita confusão, aprovou uma resolução na qual se mantém como oposição ao governador eleito da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB). A decisão foi tomada com apenas 26 votos, dos 47 possíveis. Além disso, os petistas também subscreveram a orientação de cobrar o cumprimento dos projetos semelhantes à PEC 300 e aprovados na Assembleia às vésperas do segundo turno sob orientação do governador José Maranhão (PMDB).

O superintendente do Sebrae, Júlio Rafael, se absteve de votar e protestou contra a condução da apresentação do documento. Os deputados Anísio Maia e Luciano Cartaxo se retiraram sem votar, da mesma forma que os aliados do deputado federal reeleito Luiz Couto.

– O presidente do PT da Paraíba, Rodrigo Soares, chegou com um documento contendo 17 itens, em quatro páginas, com letra tamanho 11. Ele queria que se votasse aquilo de afogadilho. Os deputados protestaram, pediram um dia para analisar o texto, mas o presidente não concordou e começou a votação na marra. O resultado não pode nem ser considerado válido porque não foi acatado pela maioria – disse Júlio Rafael ao Parlamentopb.

O economista não poupou críticas ao dirigente de seu partido:

– Dizer que o PT da Paraíba vai cobrar a implantação da PEC 300 é uma irresponsabilidade. A presidente eleita Dilma Rousseff já orientou a bancada no Congresso Nacional a suspender essa discussão. Por que é que o PT da Paraíba quer insistir com isso? Rodrigo Soares parece estar tomado pela mesma maldição do presidente do DEM, Rodrigo Maia, que levou o partido à derrota. Periga ele ter o mandato encurtado da mesma forma que o DEM fez com Maia.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.