PT e PMDB reivindicarão novas eleições para escolha de senador

O PT e o PMDB vão protocolar no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Pará pedido de novas eleições para o cargo de senador no Estado. Para os partidos, mais da metade dos votos (57%) foram considerados nulos no primeiro turno, em consequência da cassação das candidaturas de Jader Barbalho (PMDB) e de Paulo Rocha (PT), motivo suficiente para convocar um novo pleito.

"O PT vai brigar para que a Justiça Eleitoral leve em consideração o sentimento expresso por dois terços dos eleitores paraenses", disse Alexandre Padilha, quando visitou o Pará, no dia do segundo turno das eleições presidenciais.

Padilha defende novas eleições, se for o caso. "O que vamos fazer é buscar na Justiça a forma de garantir a concretização desse sentimento do povo", acrescentou o ministro.

Posição similar à de Padilha tem a governadora do Estado, Ana Júlia Carepa (PT). "Claro que vamos reivindicar novas eleições [para representantes do Pará no Senado]. Isso é respeito à democracia", disse.

Ela garante que ainda não pensou em se candidatar ao cargo, mas afirma que o PT "já tem compreensão sobre o assunto", e que tem certeza de que o partido "vai honrar" os 1,7 milhão de votos que teve para o Senado. "A gente pretende, sim, discutir o Senado, é claro. Até porque vai ter uma nova eleição", acrescentou.

Em nota, Barbalho garantiu que também acionará o TRE do Pará, para que haja novas eleições, e que o PMDB "não aceitará senadores biônicos" para o Estado.

Até o momento, nada foi protocolado no TRE do Pará, e a diplomação dos candidatos está prevista para o dia 17 de dezembro.

 

Folha Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.