PT de Minas expulsa três prefeitos por defesa do voto “Dilmasia”

O PT de Minas Gerais expulsou neste sábado três prefeitos acusados por integrantes do partido de promover nas eleições o "Dilmasia", voto casado em Dilma Rousseff (PT) para presidente e em Antonio Anastasia (PSDB) para governador. A decisão foi tomada por unanimidade pelo Diretório Estadual do partido.

Foram expulsos os prefeitos de Mutum, Gentil Caldeira; de Central de Minas, Gilmar de Souza; e de Itaipé, Gilmar Nery. Eles poderão recorrer ao Diretório Nacional do PT.

No Estado, o PT apoiou a candidatura derrotada de Hélio Costa (PMDB) ao governo, mas alguns prefeitos petistas trabalharam pelo tucano.

Outros dois prefeitos, de Andradas e Itinga, também estavam ameaçados de expulsão, mas o diretório decidiu apenas adverti-los por falta de provas materiais.

No caso dos expulsos, afirmou o presidente do PT-MG, Reginaldo Lopes, há evidências como vídeos e testemunhas. Ele também citou a participação do prefeito em manifestações públicas de apoio a Anastasia e na assinatura de manifestos.

Os prefeitos expulsos não foram encontrados pela reportagem neste sábado. No último dia 24, quando teve a expulsão pedida pela Executiva do PT mineiro, o prefeito de Mutum disse à Folha considerar a decisão injusta e que lutaria para ficar no partido, apelando até ao presidente Lula.

Gentil Caldeira disse na ocasião que apenas priorizou a candidatura de Dilma, apoiando Anastasia para, em troca, PSDB e DEM na cidade apoiarem a presidenciável petista.


Folha Online

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.