PT da Paraíba aprova apoio a Maranhão e indicação de Cartaxo para vice

Terminou sem supresas o Encontro Estadual do PT. Por maioria de votos, o partido aprovou o apoio da legenda à reeleição de José Maranhão (PMDB), tendo Luciano Cartaxo como indicação de vice. A "apuração" se deu pelo método de "contraste visual", que consiste na visualização de quantos filiados levantaram a mão para sinalizar o voto em uma ou outra tese. O grupo encabeçado pelo deputado federal Luiz Couto pediu que os votos fossem contados de maneira tradicional, mas o pedido não foi atendido. Irritados, os militantes aliados de Couto deixaram o auditório do Hotel Ouro Branco em sinal de protesto.

A deliberação aprovada na noite de hoje não inclui qualquer instrumento de pressão para que a vice na chapa majoritária seja definida com brevidade como chegou a defender o vice-governador Luciano Cartaxo. Ao invés disso, a comissão política previamente formada com a finalidade de garantir o espaço do PT na chapa de Maranhão vai continuar conversando com a cúpula do PMDB e com o próprio governador para buscar o anúncio de um compromisso dele com o partido.

Em entrevista ao Parlamentopb, o pré-candidato a deputado federal, Júlio Rafael, superintendente do Sebrae da Paraíba, informou que a estratégia dos dissidentes é recorrer à instância nacional para buscar o apoio dos caciques petistas à tese de composição com o PSB de Ricardo Coutinho.

Já o deputado federal Luiz Couto afirmou que seu grupo vai continuar defendendo o diálogo em torno da candidatura de Ricardo Coutinho, que já declarou apoio à candidatura de Dilma Rousseff à presidência da República. Ele acredita que até junho o quadro político pode mudar e ainda haverá tempo para convencer os seus companheiros de partido a se juntar ao projeto que, segundo ele, tem mais identificação com o programa do PT.
 
“Nós vamos continuar dialogando com a Direção Nacional e com as forças que querem um projeto de desenvolvimento para João Pessoa nos moldes que vem sendo implementado no Brasil e em João Pessoa. Para isso, nós temos o respaldo de cerca de 40% da militância que disse não ao atraso e a estagnação do projeto de Governo do PMDB em nosso Estado. A prova disso foi a saída dessa militância do plenário, em protesto a aprovação da tese em favor da manutenção da aliança com o PMDB”, disse Couto.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.