PSDB cobra pronunciamento do PSB desautorizando Tião

A crise iniciada ontem com a cobrança do presidente estadual do PSB da Paraíba por uma definição política do PSDB ganhou novos capítulos que podem representar um desfecho na relação entre as duas siglas. Depois de lançar uma nota repudiando a pressão dos socialistas por um prazo para o anúncio de manutenção da aliança, o presidente estadual do PSDB, deputado federal Ruy Carneiro distribuiu um segundo texto no início da tarde, devolvendo a cobrança ao partido do governador Ricardo Coutinho. Ele espera um posicionamento público do PSB a respeito de declarações dadas ontem pelo deputado estadual Tião Gomes, presidente do PSL. O parlamentar fez críticas às gestões de Cássio Cunha Lima e disse que ele não era "Deus" ou um político incontestável.
 
“Cássio não é o Deus da Paraíba, me mostrem as obras de Cássio no Estado. Me mostre uma”, disse o presidente do PSL.
 
A seguir, a íntegra da nota distribuída pelo deputado Ruy Carneiro:
 
O Presidente estadual do PSDB, deputado Ruy Carneiro, lamentou que 24 horas depois dos ataques do presidente do PSL ao senador Cássio Cunha Lima, o Governo não tenha ainda nem desautorizado tais provocações muito menos registrado que o Governador e o próprio PSB fazem outro julgamento dos governos de Cássio e Ronaldo. "O Governo pode até não ser o mentor das ofensas do deputado, mas o silêncio o torna avalista do que foi dito". Segundo Ruy, agrediram até a memória de Ronaldo, a quem a Paraíba demonstrou toda a sua admiração, por ocasião do velório dele no ano passado. "Quando não se respeitam nem os mortos, quem se vai respeitar?".

Ruy acentuou que a obra administrativa de Cássio já foi julgada pela Paraíba, que lhe deu mais de um milhão de votos para o Senado e, com seu apoio, elegeu o atual governador. As pesquisas de intenção de votos que dão a Cássio números muito superiores aos dos demais candidatos comprovam a aprovação do governo de Cássio pelos paraibanos. "Cássio fez muitas e muitas obras de pedra e cal, mas seu grande diferencial foi o respeito às pessoas, a capacidade de ouvir, de dialogar e de respeitar movimentos e instituições, sem perseguir nem retaliar ninguém”. 

POR QUEM MAIS PRECISA

Ruy lembrou que Cássio fez o gasoduto, levando gás para o Brejo, Campina e o sertão, construiu inúmeras adutoras, começou a Adutora Translitorânea que ainda não foi concluída, quase seis anos depois de começada, duplicou a área saneada do Estado, aumentou em 50 por cento o saneamento de João Pessoa, construiu centenas de quilômetros de estradas e adutoras, milhares de casas e construiu p Hospital de Trauma de Campina, que o atual governo botou pra funcionar. Cássio deixou ações decisivas para o Estado: levou o ensino médio para todos os municípios do Estado, deu autonomia financeira para a UEPB, deu uma perspectiva de vida e de respeito ao servidor público, com mais de 30 planos de cargos e salários e trabalhou muito pra quem mais precisa. "Por essas e outras obras e ações, a Paraíba tem dado a Cássio os votos e as intenções de voto que as eleições e as pesquisas mostram. Isso é história, quer alguns gostem ou não".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.