Prova do Enem pode ser anulada por folha de respostas confusa

Os erros de impressão nas folhas de resposta e nas provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) podem levar à anulação da prova, segundo a seção paulista da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Para o advogado Edson Bortolai, presidente da Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB-SP, a confusão na folha de respostas pode induzir o aluno ao erro. "Uma prova não pode ser considerada uma armadilha. O aluno não se preparou para esse tipo erro. Na minha opinião, a prova deveria ser anulada", disse.

Ainda segundo Bortolai, os alunos que tiveram despesas com viagem e hotel e se sentirem prejudicados podem procurar o Ministério Público, que por sua vez pode entrar com pedido de ação coletiva para indenização em benefício de todos que realizaram o exame.

Cerca de 4,6 milhões de estudantes se inscreveram para a prova, mas a abstenção ontem foi de 27% –3,4 milhões compareceram. No ano passado, quando a prova vazou e foi adiada, a abstenção chegou a 38% no primeiro dia.

Após candidatos reclamarem dos erros, o governo afirmou que o aluno poderá pedir pelo site do Inep (www.inep.gov.br) para que a correção seja feita seguindo a ordem que preencheu.

A previsão é que o gabarito oficial do Enem seja divulgado somente na terça-feira (9).

 

Folha Online
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.