Protestos continuam em Hong Kong

Protestos continuam em Hong Kong, mesmo após o governo do território ter retirado um polêmico projeto de lei de extradição.

A chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, anunciou na quarta-feira (4) que irá abandonar oficialmente o projeto de lei que iria permitir que suspeitos de crime sejam enviados para a China continental para julgamento. O projeto de lei desencadeou protestos, que já duram cerca de 3 meses. A retirada do plano era uma das 5 exigências dos manifestantes.

Contudo, os manifestantes estão pedindo ao governo de Hong Kong que aceite outras 4 demandas. Elas incluem uma eleição democrática para escolher diretamente os líderes do território e um comitê para conduzir investigação independente sobre alegações de violência por parte da polícia contra manifestantes.

Houve confrontos na noite de sexta-feira na Península de Kowloon. A polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes que se reuniram nas proximidades de uma delegacia de polícia, ocuparam uma rua e atearam fogo.

Enquanto isso, uma manifestação foi realizada na parte central da ilha de Hong Kong. Organizadores afirmam que 23 mil pessoas participaram do evento.

 

 

 

 

Por Agência Brasil, com HNK (emissora japonesa)

Foto: REUTERS / Tyrone Siu/Direitos reservados

Protestos continuam em Hong Kong

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.