Promotoria do Consumidor instaura inquérito para apurar vício em produtos da Fiat

Com o objetivo de apurar vícios de produtos comercializados pela montadora Fiat que colocam em risco a segurança do consumidor, a Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de João Pessoa instaurou um inquérito civil público. 
 
O promotor de Justiça Glauberto Bezerra informou que a Promotoria recebeu reclamações de consumidores que adquiriram veículos modelo Idea Adventure 2013 zero quilômetro que vieram com defeitos, como luz de avaria do motor e problemas no câmbio dualogic. A finalidade do inquérito é averiguar se problemas desse tipo afetaram outros consumidores.
 
De acordo com o promotor, redes sociais e sites como o “Reclame Aqui” e o “Notícias Automotivas” indicam elevado número de reclamações quanto a problemas apresentados por veículos automotivos.
 
Nesta quinta-feira (4), a Promotoria ouviu um funcionário da concessionária Capital Fiat que relatou os principais problemas que chegam ao estabelecimento. O promotor notificou a Fiat para que apresente relatório de reclamações registrados pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor da empresa referente à falta de peças de reposição e problemas no câmbio.
 
Esse inquérito instaurado pelos promotores Glauberto Bezerra e Priscylla Maroja compõe uma ação que está sendo desenvolvida com relação a reclamações feitas por consumidores por problemas apresentados em automóveis. Além da Fiat, a Promotoria também instaurou inquéritos sobre as empresas Ford e Peugeot em relação a dificuldades enfrentadas pelos consumidores como a falta de peças de reposição.
 
“O consumidor não pode esperar meses por uma peça. Trata-se de um desvio produtivo que causa transtorno à vida do consumidor. É uma violência silenciosa. O artigo 32 do Código de Defesa do Consumidor determina que os fabricantes e importadores de veículos devem assegurar a oferta de componentes e peças de reposição, enquanto não cessar a fabricação ou importação produto”, explicou o promotor. 
 
Glauberto Bezerra ressaltou que os consumidores podem procurar a Promotoria para registrar reclamações e que pretende realizar uma audiência pública para discutir a situação. Ele disse ainda que a Secretaria Nacional do Consumidor foi informada a respeito dos problemas enfrentados pelos usuários quanto à falta de peças de reposição de automóveis.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.