Professores saem frustrados de protesto em frente ao Sistema Correio

O prefeito de Bayeux, Jota Júnior (PMDB), não foi hoje apresentar seu programa diário, o Correio Verdade. Na porta do Sistema Correio de Comunicação, vários professores e representantes do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Bayeux, esperavam pelo apresentador-prefeito e saíram do local frustrados por volta do meio-dia.

"Ele não vai a Bayeux, então viemos tentar conversar com ele onde sabíamos que íamos encontra-lo. A montanha veio a Maomé. Infelizmente, ele não apareceu e nós continuamos tentando falar com Jota Júnior", disse o presidente do sindicato, Antônio Radical.

Os docentes de Bayeux pedem um reajuste de 13,46% e realizam amanhã à tarde uma nova assembleia, em frente à Prefeitura, para deliberar sobre os rumos do movimento. Ainda nessa semana, na quinta-feira, às 19 horas, a Câmara Municipal de Bayeux vai promover uma sessão especial para debater a greve dos professores municipais: "O presidente da Casa, Fofinho, garantiu que Jota Júnior e os secretários de Administração e Educação estarão presentes".

A administração municipal de Bayeux alega já ter concedido quase 20% de reajuste aos professores e acrescenta não ter condições de ofertar mais aos docentes. Radical, contudo, não concorda: "A Prefeitura repassou o equivalente ao custo-aluno de 2008. Nós queremos receber a diferença dele para o custo-aluno 2009 e a Prefeitura se comprometeu a pagar, mas não cumpriu", disse.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.