Professores param e Secretário disse que aulas terão de ser repostas

O secretário de Estado da Educação e Cultura, Francisco de Sales Gaudêncio, disse na manhã de hoje, que considera “legítimo o direito a paralisação dos professores da rede estadual, mas todos serão convocados a repor as aulas para não prejudicar os alunos”. 

Ele entende que a paralisação realizada nestas quarta e quinta-feira (17) pelo Magistério Estadual faz parte da política nacional dos sindicatos da categoria, aos quais os profissionais da Paraíba estão vinculados, mas o “Estado sente-se à vontade já que está cumprindo com o piso salarial nacional de R$ 950,00 por eles reivindicado”.

Sales Gaudêncio declarou também que as reivindicações dos professores em sua maioria são antigas, algumas já atendidas pelo atual Governo e outras em processo de negociação. “O Governo do Estado está aberto ao diálogo, prova disso é que tem recebido com frequência os dirigentes do sindicato para abrir o canal de negociação com a categoria”, enfatizou.

De acordo com o secretário, a Paraíba paga além do piso salarial nacional, já que o valor de R$ 950,00 é estabelecido para 40 horas/aula semanais. “O Estado paga por 30 horas/aula, sendo que durante 10 horas desse total os professores desenvolvem atividades de formação e preparação docentes, ficando em sala de aula apenas 20 horas semanais”, explicou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.