Procurador-geral de Justiça faz primeira reunião com servidores

Cerca de duzentos servidores que atuam nas sedes, Promotorias e demais órgãos que integram o Ministério Público, em João Pessoa, estiveram reunidos na tarde desta terça-feira (1º) com o procurador-geral de Justiça, Oswaldo Trigueiro Filho. A reunião, que aconteceu no auditório da nova sede, foi para discutir a situação dos servidores frente à nova administração do parquet estadual, dentre elas, o fato da consulta feita pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), acerca dos servidores à disposição.

Segundo o procurador-geral, a intenção foi colocar o servidor consciente da situação que a instituição está passando. “Essa informação é importante porque a gente precisa ter uma relação muito aberta, sincera e verdadeira. Eu diria que o respeito ao servidor é o que nos motivou a fazer essa reunião. E dizer a eles das dificuldades que iremos ter dessa questão do orçamento, das gratificações ministeriais, que são dadas sem qualquer critério, da moralidade, da justiça. Trazer mais para perto a associação dos servidores. Enfim, são pontos importantes que nós precisamos começar a trilhar em busca de uma nova realidade, que iremos buscar a todo custo”, destacou Oswaldo Trigueiro Filho.

Com relação a consulta feita pelo MPT ao Conselho Nacional do Ministério Público, o procurador-geral informou que o primeiro passo será  receber a notificação referente a ação e que isso será enfrentado, porque é uma realidade e que são instituições importantes. Vai procurar saber qual é o teor do objeto dessa ação, para em seguida poder fazer um Termo de Ajustamento.

“Vamos fazer uma modificação gradativa dos servidores à disposição para os servidores efetivos. Ver a necessidade, ano que vem, da possibilidade até de um novo concurso. Isso tudo está sendo estudado, mas com muito zelo, cuidado e carinho. Porque não podemos errar, principalmente com um setor tão sensível, que é o funcional, que merece toda a atenção de nossa parte, da administração”, disse.

Ao final da reunião, o procurador-geral de Justiça, Oswaldo Trigueiro Filho, disse que não pretende almejar um segundo mandato e que conta com o apoio da associação dos servidores para o êxito de sua gestão à frente do MPPB.

“A associação dos servidores pode dar uma contribuição muito grande. Nessa questão do próprio censo, qualificando, dando propostas sobre os critérios que podem ser usados na figura dos desligamentos daqueles à disposição. Eu quero trazer para perto a associação, que eles possam formar uma comissão e a gente possa dividir essas responsabilidades. Evidente, a decisão sempre caberá a nós da administração, mas iremos fazer de forma partilhada. Eles podem ter a informação mais do que honesta de nossa parte, que é a de saber que todos irão ficar informados de cada passo tomado, cada decisão a ser tomada”, concluiu.

Ao lado do procurador-geral de Justiça estiveram o secretário-geral do Ministério Público, Frederico Coutinho, e o assessor técnico do Gabinete Amadeus Lopes.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.