Primeiro-ministro do Reino Unido pede mais um adiamento do Brexit

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson pediu à União Europeia (UE) mais uma prorrogação do prazo para a saída do Reino Unido do bloco, como resultado do adiamento da votação do Parlamento sobre o acordo que havia sido firmado com a Europa.

Ele fez o pedido nesse sábado (19), em carta enviada sem sua assinatura a Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu.

Boris Johnson, no entanto, enviou outra carta com a primeira, esta assinada, manifestando a certeza de que o Reino Unido vai sair da UE de acordo com o atual prazo de 31 de outubro. Ele afirmou que “mais uma prorrogação prejudicaria os interesses” do Reino Unido e de seus parceiros europeus. A medida de Johnson está sendo severamente criticada.

No Twitter, Tusk disse que “vai agora vai iniciar consultas a outros líderes da União Europeia sobre como reagir” ao pedido de prorrogação do prazo.

O pedido foi feito depois que o Parlamento do Reino Unido aprovou uma moção, na manhã de ontem, pedindo que a votação do novo acordo do Brexit fosse adiada até a criação de leis para sua implementação. A moção foi apresentada por membros do Parlamento pertencentes a diferentes partidos.

Pela lei, Johnson seria obrigado a aceitar o pedido se, até o fim de sábado, ele não conseguisse a aprovação do novo acordo do Brexit.

Agora o primeiro-ministro parece estar prestes a agilizar um processo para criar a legislação necessária a fim de que o Reino Unido saia da UE até 31 de outubro. Ele provavelmente vai tentar mais uma vez, nesta segunda-feira (21), fazer com que o acordo do Brexit seja aprovado por uma votação do Parlamento.

 

 

 

 

Por Agência Brasil, com NHK (TV pública japonesa)

Foto: Reuters/Dylan Martinez

Primeiro-ministro do Reino Unido pede mais um adiamento do Brexit

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.