Preso prefeito suspeito de pagar dívida pessoal com ambulância

O prefeito da cidade de Bertolínia, Luciano Fonseca, foi preso nesta terça-feira (3) em uma operação do Ministério Público Estadual por suspeita de improbidade administrativa.

De acordo com a polícia civil, a investigação teve início após relatório do Tribunal de Contas do Estado, que teria detectado irregularidades na cidade. Um dos casos ainda à espera de julgamento é o de uma ambulância da cidade foi achada em uma fazenda e, segundo o Ministério Público, teria sido usada como pagamento de uma dívida pessoal do prefeito. À época, Luciano disse que o veículo havia sido leiloado por ser considerado “bem inservível”.

A polícia civil informou nesta terça-feira (3) que, além do prefeito, familiares dele e outros suspeitos de envolvimento em crimes praticados na cidade também foram presos. Ao todo, seis mandados de prisão foram expedidos e todos foram cumpridos na cidade e em municípios vizinhos. Em buscas na residência de Luciano Fonseca, uma arma também foi apreendida, segundo a polícia civil.

Buscas na residência de um ex-prefeito de outro município também foram feitas e uma quantia de R$ 20 mil em espécie foi apreendida.

Ambulância apreendida
Um dos casos que chamou a atenção foi a apreensão de uma ambulância do município de Bertolínia em uma fazenda na cidade de Landri Sales. À época, o prefeito informou que o veículo foi vendido em leilão realizado no ano de 2015 e que se tratava de um “bem inservível” para o transporte de pacientes.

Segundo ele, a ambulância foi leiloada na segunda chamada, “dentro da legalidade que o direito público requer”, que disse ainda ter os documentos que comprovavam o leilão. “Vou tomar as medidas necessárias contra quem me difamou”, disse o prefeito.

O delegado Everton Férrer disse que o filho do proprietário da fazenda foi quem informou à polícia sobre a circunstância do repasse da ambulância.

“O filho do proprietário contou que foi repassada a ambulância ao seu pai como pagamento de uma dívida. Essa denúncia veio da delegacia regional responsável por Landri Sales, onde a ambulância estava. Eles acionaram o delegado e eles começaram a investigar e cumpriram um mandado de busca e apreensão nessa fazenda, onde confirmaram que a ambulância estava”, declarou o delegado.

G1

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.