Presidente protesta contra o não repasse do duodécimo para a UEPB

O presidente da ADUEPB (Associação dos Docentes da Universidade Estadual da Paraíba), professor José Cristóvão de Andrade, protesta contra “a perseguição que o Governo Maranhão mais uma vez repete contra a Universidade e os seus membros. É lamentável o que está acontecendo contra a instituição. Protestamos e cobramos providências imediatas no sentido de sanar os danos causados aos servidores e professores da UEPB, que tantos serviços prestam à sociedade”.

O dirigente da entidade sindical protesta contra o anúncio do Governo do Estado, que não repassará o duodécimo do atual mês aos servidores da entidade. Acentuou “as dificuldades que os servidores estão passando por conta da falta de compromisso do Governo do Estado, no caso, o Governo Maranhão para com os funcionários, que prestam seus serviços, mas não são respeitados, o que não admitimos”.

Andrade destacou que os servidores, professores entram no ano novo com dívidas, e “o grande responsável é o governador José Maranhão que não tem responsabilidade e se vinga mais uma vez dos que fazem a instituição, como se a UEPB fosse a responsável por sua derrota nas urnas no último pleito”.

O Governo da Paraíba não repassou os recursos do duodécimo orçamentário da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). O não repasse inviabiliza o pagamento de salários aos servidores docentes e técnico-administrativos universitários, referente ao mês de dezembro.

As informações técnicas, a chamada folha de pessoal, para o pagamento dos salários de dezembro estão com a instituição bancária desde o dia 18 de dezembro e o banco assegurou que estaria apto a pagar a partir do dia 22 de dezembro. Tudo dependia apenas do repasse dos recursos por parte do governo, já previstos em orçamento, mas que não aconteceu.

A recomendação da Reitoria é para que os servidores devem aguardar novas informações que indiquem perspectivas de pagamento, que deverá ser cumprido pelo governador Ricardo Coutinho nos próximos dias, uma vez que, provavelmente, outras categorias do Estado estarão em situação semelhante pelos próximos dias.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.