Presidente do PV pede que PF investigue manipulação em pesquisas

O ex-deputado Dênis Soares, presidente regional do Partido Verde (PV), disse esperar que a Justiça Eleitoral e a Polícia Federal investiguem os fortes indícios de manipulação de dados nas pesquisas que estão sendo divulgadas sobre a sucessão estadual Paraíba. Ele alertou para a possibilidade da existência de uma indústria de consultas eleitorais com o objetivo de vender números favoráveis a determinados grupos políticos.O PV integra a coligação A Força do Trabalho, que tem como candidato a governador Ricardo Coutinho e para senador Lucélio Cartaxo.
 
O dirigente do PV disse que, em menos de uma semana, o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) suspendeu cinco pesquisas eleitorais por irregularidades. Ele se refere às consultas 0007/2014, 0010/2014, 0012/2014 e 0013/2014, encomendadas pelo Sistema Correio ao Instituto Souza Lopes, e a 0016/2014, contratada pelo Jornal da Paraíba ao Instituto IPESPE.
 
Para Dênis, a Legislação Eleitoral deveria punir os envolvidos na manipulação de pesquisas. “Quem age assim é para ir parar na cadeia e responder criminalmente, seja a empresa contratante, o instituto de pesquisa ou o político que se utilizar de má fé para manipular a opinião e o desejo do eleitor”, afirmou o ex-deputado.
 
O presidente do PV lembrou que nas eleições de 2010, os números apresentados pelas pesquisas de intenções de voto na Paraíba não bateram com o veredito das urnas. “Existem pesquisas que são feitas meses antes do pleito e colocam os candidatos com maior chance de vitória numa posição desfavorável. Às vésperas das eleições, essas mesmas pesquisas são publicadas colocando o candidato com maior possibilidade de vitória, empatado com seu adversário que, antes, aparecia na primeira colocação. Isso sempre ocorre”, ressaltou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.