Presidenciáveis votam e mostram confiança nos resultados

Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PV), Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) e José Serra (PSDB)  já votaram neste domingo (3). Acompanhados de aliados ou de familiares, os candidatos à Presidência da República demonstraram confiança no resultado das urnas e bom humor na hora da votação.

A primeira a comparecer a sua seção eleitoral foi Dilma Rousseff (vídeo ao lado), que votou às 9h17 da manhã na escola estadual Santos Dumont, na zona sul de Porto Alegre (RS). "Eu espero o resultado com tranquilidade, seja primeiro ou segundo turno. Acredito que a gente lutou a boa luta. Quando você luta a boa luta, você só pode sair melhor do que entrou", disse a candidata, ao chegar, por volta das 8h, a um café da manhã com aliados em hotel no centro de Porto Alegre.

Dilma disse não acreditar na possibilidade de desânimo da militância petista em um eventual segundo turno. "A minha militância, em quaisquer circunstâncias, que é a militância que represento também, é aguerrida, guerreira, não desiste nunca. E diante de obstáculos é melhor que diante de facilidades. Nós, diante de obstáculos, vamos e superamos. Eu não temo nada", afirmou.

A candidata do PV à Presidência, Marina Silva (vídeo ao lado), votou por volta de 10h (horário local) na seção 43 de Rio Branco (AC), que fica na sede do Incra. Marina caminhou do hotel onde estava hospedada até o local da votação acompanhada por familiares. Ela foi aplaudida e cumprimentada pela população durante o trajeto.

Ao votar, a candidata fez com dedos o "V" da vitória e disse acreditar que haverá segundo turno. "Que seja feito o melhor para o Brasil. Estou confiante em Deus. Haverá outra eleição", disse Marina Silva. Antes de chegar à seção eleitoral, ela orou junto com um pastor na igreja Assembléia de Deus de Rio Branco (Acre).

Segundo a candidata, as pesquisas eleitorais não refletem "o que existe nas ruas". "Neste primeiro turno, David venceu Golias, rompeu o plebiscito (…) O Brasil terá uma grande surpresa", afirmou, confiante no segundo turno.

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra (vídeo ao lado), votou por volta das 13h no Colégio Santa Cruz, na Zona Oeste da capital paulista. O tucano estava acompanhado de aliados políticos e familiares.

Bem-humorado, ele posou para fotografias ao lado da mulher, Mônica Serra, do candidato a vice, Indio da Costa (DEM), e do candidato ao governo do estado, Geraldo Alckmin (PSDB). Aos fotógrafos, fez gestos com as mãos indicando o número da sua candidatura. Ele levou mais de um minuto para concluir a votação.

Após votar, o tucano conversou com jornalistas e se mostrou confiante. "Agradeço ao povo brasileiro pelo entusiamo que recebi. Vi no povo sinais de esperança e confiança. Hoje é um dia de comemoração porque o Brasil é um país multicolorido. Não é onda verde nem onda vermelha e nem mesmo onda azul. É a onda verde e amarela", disse Serra em pronunciamento na praça Padre Charbonneaux.

Serra disse que o povo quer governo honesto e trabalhador. "O Brasil não tem dono. O dono é o povo", afirmou. "Se Deus quiser vamos para o segundo turno para o bem do Brasil."

O candidato Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) votou pouco depois das 10h no Colégio Santa Cruz, em Alto dos Pinheiros, na Zona Oeste, acompanhado das netas (vídeo ao lado). Antes de votar, Plínio atendeu aos jornalistas e fez um balanço da campanha.

"Independentemente de quem ganhar, o PSOL será oposição. Não apoiaríamos governo de direita", disse o candidato.

O candidato disse que se sente satisfeito com a campanha e informou que o partido irá se reunir nesta segunda-feira (4) para decidir se vai apoiar algum candidato num eventual segundo turno. “Valeu a pena. Meus companheiros de partido estão contentes, me sinto realizado."

Eleição tranquila

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, disse nesta manhã que a votação ocorria com tranquilidade em todo o país. "Não há nenhum incidente, e está sem grandes filas. Apenas 0,1% das urnas tiveram de ser substituídas até o momento, porque apresentaram um probleminha de última hora. As eleições estão transcorrendo na mais perfeita normalidade", afirmou.

A eleição no Brasil é acompanhada por mais de 150 observadores de 36 países, segundo informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na manhã deste domingo um grupo de estrangeiros visitou o centro de divulgação do TSE, em Brasília, onde serão tornados públicos a partir desta noite os resultados da eleição.

 

G1

 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.