Prefeitura de João Pessoa celebra casamento comunitário de 70 casais

O sonho do casamento tornou-se realidade para 70 casais usuários do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) ofereceu para eles, a possibilidade de oficializarem suas uniões e tornarem-se apenas um através do matrimônio, durante uma cerimônia coletiva realizada na tarde desta quinta-feira (22), no Centro Cultural Tenente Lucena, em Mangabeira.

O casamento comunitário, sob responsabilidade do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) e o Cartório Azevedo Bastos, parceiros da Prefeitura no evento, contou com a presença do prefeito Luciano Cartaxo e da primeira-dama Maísa Cartaxo, que junto ao secretário da Sedes, Eduardo Pedrosa e sua esposa, Rafaela Pedrosa, foram os padrinhos da cerimônia. Para a consolidação oficial da cerimônia, a PMJP também contou com a parceria da Associação das Esposas dos Magistrados da Paraíba (AEMP) e da Associação dos Notários e Registradores da Paraíba (Anoreg).

“Esse é um momento especial, uma demonstração de que estes casais acreditam no amor, no casamento, na família, e isso é muito importante nos dias de hoje. A Prefeitura está muito feliz de poder proporcionar isso para setenta casais atendidos nos CRAS, de estabelecer parcerias para assegurar esta cerimônia, organizar a celebração e dar a eles o direito de agora poderem dizer que são casados de papel passado. Agradeço a todos os parceiros que tornaram esse momento de felicidade possível”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

Para abrilhantar o casamento, as crianças participantes do projeto Ação Social Pela Música (ASPM) do Núcleo de Mangabeira, fizeram a trilha sonora que tornou a cerimônia ainda mais especial. Realizado através da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), o projeto é um forte instrumento de transformação social, pois alia o ensino da música à educação formal, dando a oportunidade para as crianças despertarem seus talentos musicais através do estudo de instrumentos de corda e flauta doce.

Os noivos receberam toda documentação e certidões de casamento sem nenhum custo. Eles foram captados através dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), através de uma ação que envolveu um esforço concentrado das equipes sociais e da Assessoria Jurídica da Sedes. Alguns casais, por exemplo viviam juntos informalmente há mais de 15 anos e construíram famílias sólidas neste período.

É o caso de Maria Lúcia Pereira do Nascimento e José Batista de Sousa. Eles vivem juntos há 20 anos, já têm quatro filhos, mas ainda sonhavam com o dia em que finalmente seriam casados oficialmente. “Estou muito feliz porque nunca desisti de meu casamento e estou finalmente realizando meu sonho”, afirmou Maria Lúcia.

Comentários