Prefeitos iniciam corrida ao Palácio e vinte pedem audiência

A corrida dos prefeitos paraibanos rumo ao Palácio da Redenção já começou. Mais de 20 gestores já protocolaram pedidos de audiência com o governador Ricardo Coutinho (PSB). A informação é do secretário-chefe da Casa Civil, Lúcio Flávio de Vasconcelos. Na pauta, pedidos políticos e administrativos para sua região. Aos prefeitos, o governador Ricardo Coutinho (PSB) já avisou: vai cobrar metas e quer um apoio de “mão dupla”.

 
Entre os prefeitos estão Edna Henrique (DEM), de Monteiro, Inácio Amaro dos Santos Filho (PDT), de Ouro Velho, Marcel Nunes de Farias (PSDB), de Prata, José Antônio Vasconcelos da Costa (DEM), de Pedra Lavrada, Jarbas Correia Bezerra (PT), Livramento, e Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), de Campina Grande. Lúcio Flávio não informou, mas o prefeito de Bayeux, Jota Júnior (PMDB), também teria solicitado uma audiência ao governador.
 
A prefeita Edna Henrique confirmou que protocolou um pedido de audiência no último dia 10 e está aguardando a convocação do governador. Os pedidos da gestora somam mais de 30, com ênfase para os projetos de infraesturura, saúde e educação. ”Estamos tentado renovar projetos de 2009 que não foram atendidos”, destacou.
 
De acordo com Lúcio Flavio de Vasconcelos, que acumula o cargo de Chefe de Gabinete, o governador Ricardo Coutinho vai priorizar o atendimento aos pleitos dos prefeitos que beneficiem a todos de uma região. “Priorizando o bem comum do desenvolvimento e da população”. Ele alertou: por enquanto, pedidos pessoais ou que contemplem apenas um município não serão atendidos.
 
Ele citou como exemplo que os prefeitos da região do Cariri, que compreende 29 municípios, serão contemplados com a construção de uma fábrica de leite de cabra em pó. Lúcio Flávio explicou que o governador considerou o pleito justo e interessante, porque vai movimentar a economia local, beneficiar dezenas de pessoas daquela região e incrementar a produção para o mercado nacional.
 
Com relação ao projeto de beneficiamento da extração de minérios no Cariri, especificamente na cidade de Pedra Lavrada. O governo está avaliando um convênio com Ministério das Ciências e Tecnologias para financiar a compra de máquinas que possibilitem o trabalho dos mineradores, um pleito dos prefeitos.
 
“Já são vários os pedidos de audiência e pleitos relacionados à construção de escolas. passagens molhadas, pavimentação e estradas. O grande problema que nós temos é a nossa malha rodoviária que está defasada, o que dificulta não só o transporte como o desenvolvimento econômico e os prefeitos têm se preocupado muito com essa questão. Esta é uma das grandes reivindicações deles”, ressaltou o chefe da Casa Civil.
 
Conforme Lúcio Flávio, o governador pretende colocar em prática nos municípios, a discussão do Orçamento Democrático. Para isso, o Estado será divido em várias regiões para receber os prefeitos em audiências públicas, a exemplo do que aconteceu recentemente no município de Ouro Velho, com a participação de vários gestores.
 
Deputados e vereadores
 
A partir de abril, o governo do Estado vai elaborar uma agenda para atender não só aos prefeitos, mas também deputados e vereadores. “O Orçamento Democrático, que iremos implantar, semelhante ao que foi implantado na capital, é justamente para ouvir os gestores e podermos atender as demandas também da população”, explicou Lúcio Flávio.
 
O secretário negou que Ricardo Coutinho tenha priorizado o atendimento aos prefeitos de sua base aliada. “Uma vez ganha a eleição com mais de 150 mil votos de diferença do candidato adversário, Ricardo se torna o governador de toda a Paraíba. Se assim não fosse, estaríamos continuando com a velha prática de atender somente aquele que é aliado”, ressaltou.
 
A diretriz do governador, argumentou Lúcio Flavio, é não olhar a filiação partidária e o gestor municipal que apresentar um pleito que for justo e importante para comunidade este será analisado e encaminhado ao governador. “Se não for assim estaremos repetindo o mesmo jogo que existia. “Para os meus aliados tudo, para meus adversários, o rigor da lei”. Não é essa a lógica. Qualquer discriminação que se faça vai atingir é a população. Sabemos que mais de 90% dos municípios vivem do repasse do FPM e a dependência do Estado é muito grande”.

Zé Lacerda entrega relatório
 
O coordenador de Articulação Política do Estado, José Lacerda Neto (DEM), entrega na próxima terça-feira um relatório sobre a situação administrativa e política dos municípios paraibanos. O relatório foi solicitado pelo governador Ricardo Coutinho.
 
Segundo ele, o levantamento, em primeira mão, foi feito em 50 municípios onde foram detectadas obras em andamento ou paralisadas, convênios, pleitos dos prefeitos entre outras ações, que beneficie a população e que precisam dar segmento de serviços como construção de praças, cisternas, escolas e pavimentação e ainda de financiamentos para compra de tratores para zona rural.
 
“O nosso trabalho tem sido árduo para atender de imediato as prioridades de 100 dias de administração. A receptividade dos prefeitos tem sido positiva e proveitosa. Com certeza, o governador irá atender a todas as demandas. Não haverá exclusão de pleitos e a determinação do governador que façamos esse levantamento nos 223 municípios da Paraíba”, disse.
 
Zé Lacerda adiantou que o relatório está sendo bem detalhado, sobretudo, porque alguns convênios celebrados na gestão anterior serão analisados e conforme for o caso, serão renovados em detrimento das políticas públicas. “Nesse momento, não há adversários políticos atenderemos a todos conforme as necessidades de cada um ao logo do governo de Ricardo Coutinho.
 
 

Correio da Paraíba
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.