Prefeito de Queimadas atribui à gestão anterior o atestado usado em esquema do Sistema “S”

A Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União cumpriram na manhã de hoje mandado de busca na prefeitura de Queimadas por ordem da Justiça Federal, para apreender a cópia de um atestado de capacidade técnica emitido pela gestão municipal no ano de 2015, na administração do ex-prefeito Jacó Moreira Maciel. Em nota divulgada pelo prefeito José Carlos de Sousa Rêgo, está citado que a decisão do Juiz Federal mencionou que a prefeitura de Queimadas emitiu em 2015 uma declaração de que a construtora LPM Construções de Edifícios Ltda., envolvida em possível esquema de corrupção no SESI-PB, teria realizado obras para o município.

O atestado de capacidade técnica foi emitido pela prefeitura pde Queimadas em 10.08.2015, mas a empresa só foi registrada no CREA-PB em 11.09.2015, um mês depois.

Este documento foi utilizado para dar a impressão de que a empresa tinha experiência em obras públicas, mesmo tendo apenas três meses de fundação.

Na busca, foi verificado que a LPM Construções de Edifícios Ltda. nunca realizou qualquer obra para a prefeitura de Queimadas. Não foram encontrados processos licitatórios, contratos, empenhos ou pagamentos em seu nome.

“Então, caso um servidor da prefeitura Municipal de Queimadas tenha declarado, no ano de 2015, que a construtora LPM Construções de Edifícios Ltda., prestou tais serviços, emitiu informação falsa. A gestão atual renova seu compromisso com a população de atuar com transparência, probidade e decência na administração dos recursos públicos, e estará sempre disponível para apresentar as informações necessárias à investigação pelos órgãos competentes”, resumiu o prefeito.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.