Prefeito de Jericó é mantido no cargo

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decidiu ontem por unanimidade confirmar a liminar que suspendeu a cassação do prefeito de Jericó, Cláudio de Oliveira Melo. Ele vai permanecer no cargo até o julgamento do recurso interposto no TRE. O gestor teve o mandato cassado em 26 de setembro de 2013 pela juíza de Catolé do Rocha Candice Queiroga de Castro Gomes.
 
Ela julgou procedente uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), proposta pela Coligação Forte é o Povo e José Neto Alves Oliveira. Na sentença, ela determinou a realização imediata de novas eleições no município de Jericó. Após essa decisão, o prefeito conseguiu uma liminar a fim de permanecer no cargo. A medida foi concedida monocraticamente pelo juiz Rudival Gama, do TRE-PB.
 
Na ação, a coligação adversária acusa o prefeito de, dois dias antes das eleições, ter visitado um eleitor do candidato da oposição, ocasião em que teria oferecido vantagens como dinheiro e empregos ao filho, com o intuito de obter voto. A polícia chegou a apreender uma grande quantidade em dinheiro, além de uma lista com vários nomes e valores relacionados. Em sua defesa, o prefeito alegou que os fatos não representam a verdade, até mesmo porque não se encontrava no local e horário mencionado na ação.
 
Na sentença, a juíza afirma que as provas mostram que houve a prática de compra de votos pelo prefeito Cláudio. Ela levou em consideração testemunho de Reginaldo Gomes da Silva, que afirmou ter recebido do investigado proposta de compra de voto, através do seu sobrinho, Ediuilton.
 
 
 
Jornal da Paraíba

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.