Prefeito de Cacimba de Dentro deixa grupo de Cássio e adere a Maranhão

O discurso do prefeito de Cacimba de Dentro, Edmilson Gomes (PSDB), durante a festa de emancipação política do município, ratificou a adesão do tucano ao grupo comandado pelo governador José Maranhão (PMDB). “Já pedi até desculpas ao povo porque me sentia um peixe fora dágua longe do senhor, governador”, afirmou o prefeito a Maranhão, que esteve presente à festa na cidade, no último domingo.

A adesão, informou o prefeito, se deu entre outros motivos pela falta de apoio para Cacimba de Dentro, na gestão do ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB). “Sem dúvida, hoje, o diálogo está mais aberto”. Edmilson afirmou que relação com o governo hoje é “muito boa”. “Espero a compreensão do meu partido (PSDB), mas estou acompanhando o povo nessa decisão difícil (de aderir a Maranhão)”, ressaltou Edmilson Gomes.

“A volta é muito boa e dar a volta por cima é muito melhor governador”, disse Edmilson. Ele declarou ter certeza de que o governador José Maranhão será reeleito em 2010. “Quero dizer que a idade de um político não se mede pelos anos vividos, mas pelo que ele fez e pelo que ele faz”, disse, se referindo a Maranhão. A adesão de Edmilson Gomes ao governador aconteceu há uma semana.

Maranhão afirmou que a união em Cacimba de Dentro se deu em torno das necessidades do município. “A partir da construção do hospital, do ginásio de esportes e de estradas que passam pela região”. Com a adesão de Edmilson Gomes somam-se 33 prefeitos que já aderiram ao projeto político do governador desde que ele assumiu o governo, em fevereiro deste ano.

Presente à festa de emancipação, o prefeito de Solânea, Francisco de Assis de Melo (PMDB), mais conhecido por ‘Dr. Chiquinho’, Edmilson demonstrou ser “forte e corajoso” por voltar a dar sustentação ao governador José Maranhão. “A recepção a Maranhão está sendo excelente e, com isso, Edmilson demonstra prestígio perante seu povo”, afirmou.

A aliança, ressaltou o ex-deputado Benjamin Maranhão (PMDB), é pelo município de Cacimba de Dentro. “Temos obras importantes que serão feitas em parceria com o governo do Estado e a Prefeitura, a exemplo do hospital regional, cuja obra ficou seis anos parada”, explicou.

Benjamin Maranhão deixou claro que a aliança não é apenas política, “mas entre pessoas que gostam do município”. E explicou: “Nós temos que analisar sob essa ótica. Cacimba de Dentro não pode perder a chance de ter um filho da terra como governador do Estado e as lideranças locais ficarem se pegando a picuinhas políticas. Esse é o momento de as pessoas se darem as mãos pelo desenvolvimento da cidade”. Ele reafirmou que as obras virão e que essa aliança não será apenas política, mas também administrativa.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.