Prefeito assina ordem de serviço da UPA Cruz das Armas nesta quinta

O prefeito Luciano Cartaxo assina, nesta quinta-feira (09), a ordem de serviço da Unidade de Pronto Atendimento de Cruz das Armas (UPA Cruz das Armas). A solenidade ocorre a partir das 10h no local das futuras instalações da unidade, na Avenida Cruz das Armas, 1.296. Na obra serão investidos cerca de R$ 4 milhões, sendo R$ 2 milhões do Ministério da Saúde e o restante uma contrapartida da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Diariamente a UPA Cruz das Armas vai atender de 151 a 300 pessoas.
 
O prefeito Luciano Cartaxo destacou que a UPA Cruz das Armas faz parte das ações da PMJP para potencializar a política de valorização da saúde na Capital. “A UPA Cruz das Armas vai atender áreas populacionais que ainda carecem do serviço de pronto atendimento”, disse o prefeito. Segundo ele, a unidade é a segunda das quatro que serão construídas pela gestão. A primeira que teve a ordem de serviço assinada foi a UPA Valentina.
 
A UPA Cruz das Armas está articulada com a Estratégia da Família, Atenção Básica, Serviço Móvel de Urgência (Samu), Unidades Hospitalares, seguindo fluxos coerentes e efetivos de referência e contrarreferência por meio das Centrais de Regulação Médica de Urgência. O sistema de acolhimento é realizado por enfermeiros e se baseia na classificação de risco do Programa Nacional de Humanização do Ministério da Saúde.
 
A UPA atua como uma porta de entrada espontânea de urgência e emergência de natureza diversa e tem como objetivo complementar a assistência dos serviços de saúde de média complexidade. No serviço é possível o usuário receber atendimento por dor de cabeça, pico hipertensivo, dor abdominal, descompensação diabética, vômito, desmaio, edema agudo de pulmão, asma, entre outras patologias. Nos casos de fratura exposta, traumatismo craniano e acidente por arma de fogo, esses pacientes são encaminhados diretamente para o hospital de referência.
 
Cores – A UPA funciona com uma equipe multidisciplinar formada por médicos clínicos e pediatras, numa estrutura composta de 13 leitos e dividida por cores (que se referem à prioridade dos atendimentos, de acordo com a classificação de risco).
 
É uma estrutura de complexidade intermediária, entre as Unidades Básicas de Saúde e as portas de urgência hospitalares. Em conjunto com esses outros serviços, compõe uma rede organizada de Atenção às Urgências.
 
A estratégia de atendimento está diretamente relacionada ao trabalho do Samu, que organiza o fluxo de atendimento e encaminha o paciente ao serviço de saúde adequado à situação.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.