Pré-candidata lamenta a falta de defensores da causa animal na Câmara de João Pessoa

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) nunca teve um legislador eleito que representasse, de fato, o segmento que atua na defesa dos direitos e no combate dos maus tratos aos animais. A avaliação é da protetora e ativista da causa animal Fabíola Rezende, pré-candidata a vereadora nas eleições municiais de novembro na capital paraibana.

Para ela, a importância de combater os maus tratos e o abandono de animais na cidade passa pela execução das políticas públicas e o reforço do papel de cada órgão público nas ações que envolvam a proteção dos animais, diretamente ligadas à saúde pública e à promoção de uma cultura de paz, humanitária. “Essas ações dependem dos programas que deveriam ser colocados em prática pela prefeitura, mas que, na maioria das vezes, elas têm que nascer de uma legislação promovida na Câmara de Vereadores. Por isso a importância do Poder Legislativo de João Pessoa ter um representante da causa animal”, aponta Fabíola Rezende.

Ela reconhece que, esporadicamente, um ou outro vereador ou vereadora tem apresentado alguma iniciativa da causa animal. “Mas não é o suficiente. Temos que ter uma ação contínua e persistente para se construir uma mentalidade favorável às políticas públicas voltadas à proteção animal. Hoje, infelizmente, esse debate não existe na pauta da Câmara de João Pessoa”.

De acordo com Fabíola Rezende, com alguém eleito que represente legitimamente a causa animal em um mandato parlamentar, poderia se construir um elo para ações efetivas entre o Poder Legislativo e representantes da comunidade, de ongs de proteção animal, donos de abrigos, médicos veterinários, proprietários de pet shops, de protetores independentes (autônomos), de clínicas veterinárias e de simpatizantes da causa. “Assim, ouvindo e representando esses segmentos, poderíamos construir projetos e cobrar políticas públicas do Poder Executivo em prol dos animais e da sociedade”, avalia Fabíola.

Fabíola Rezende, protetora e ativista da causa animal na Região Metropolitana de João Pessoa, é pré-candidata a vereadora em João Pessoa pelo partido Cidadania nas eleições de 2020. Fabíola é a presidente fundadora (licenciada) da organização não governamental (ONG) Ajude Anjos de Rua, que atua no resgate e na proteção animal prioritariamente na região polarizada por João Pessoa. Aos 45 anos, esta será a terceira vez que Fabíola Rezende disputará um cargo eletivo, tendo como principal bandeira a defesa do bem-estar e a luta contra os maus tratos a animais.

Nas eleições de 2018, Fabíola disputou um mandato de deputada estadual na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) pelo mesmo Cidadania (ex-PPS), obtendo 6.445 votos. Sem nenhuma estrutura financeira ou logística, ela recebeu votos espontâneos em 118 dos 223 municípios paraibanos.

Nas eleições municipais de 2016, quando ainda estava no PSB, Fabíola Rezende lançou-se candidata a vereadora pela primeira vez. E num cenário com 502 candidatos a 27 vagas na Câmara Municipal de João Pessoa, ela obteve 1.307 votos de pessoas que acreditaram no seu trabalho e abnegação à causa animal.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.