Posse dos deputados deve atrair mais de 4.000 pessoas

Nesta terça-feira, mais de 4.000 pessoas são esperadas na Câmara para a posse dos parlamentares.

Das 513 cadeiras, 224 são de deputados estreantes.

Enquanto Henrique Eduardo Alves, do PMDB do Rio Grande do Norte, entra no seu 12º mandato, os jovens Hugo Motta e Wilson Filho chegam à Brasília com apenas 21 anos, ambos do PMDB e vindos de famílias com tradição política na Paraíba.

Com apenas 400 cadeiras, entrar no Plenário é privilégio para poucos. Além dos deputados e senadores que desejarem vir, contam-se ministros de Estado, governadores, seguranças e imprensa, além dos servidores em serviço.

Cíntia Kriemler, diretora da Coordenação de Relações Públicas da Câmara, explica que os convidados serão acomodados nos salões e nas galerias ao redor do Plenário.

"É um momento de euforia que as pessoas querem visualizar, sentir, tocar os deputados que elegeram ou os deputados de quem são amigos. E às vezes a gente tem um pouquinho de problema para contornar esse tipo de situação explicando que não cabe, que é uma questão de segurança, que a Defesa Civil sempre nos orienta para não deixar isso acontecer, que seria um problema médico. Caso uma pessoa passasse mal lá dentro, a gente nem teria como retirar", diz.

A posse terá início às 10h, e logo em seguida terá início a movimentação para a formação dos blocos parlamentares.

Às 15h está prevista uma reunião de líderes para a escolha dos candidatos à eleição da Mesa Diretora, que se compõe do presidente, de dois vice-presidentes, quatro secretários e quatro suplentes.

A decisão deve começar por volta das 18h, sem previsão de término.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.