Porto de Cabedelo volta a dar lucro depois de anos de prejuízo

Nos três primeiros meses deste ano, a Companhia Docas da Paraíba que administra o Porto de Cabedelo, registrou um prejuízo médio mensal de R$ 59 mil. A nova administração do Porto, nomeada pelo governador José Maranhão, que tem a frente o diretor presidente Wagner Breckenfeld, com uma série de medidas administrativas, conseguiu reverter essa situação. Em abril, primeiro mês da atual gestão, esse déficit caiu para R$ 8 mil, em maio, o Porto registrou um superávit de R$ 29 mil e em junho houve um lucro de R$ 250 mil.

Contabilizando apenas o item “Armazenamento”, a receita da Companhia Docas da Paraíba nos anos de 2006, 2007, 2008 e ainda os meses de janeiro, fevereiro e março deste ano chega-se a um volume total de recursos de R$ 348 mil. Em apenas 90 dias, a atual administração do Porto já contabiliza uma receita, na mesma rubrica, de R$ 553 mil.

“Não fizemos nada de extraordinário para chegar a esses dados, apenas implementamos uma série de medidas que incluiu cobrança de débitos que não estavam sendo pagas pela utilização do porto, austeridade nas compras, corte de despesas não essenciais e, principalmente, implantamos na administração do Porto uma gestão que administra a coisa pública com os objetivos e metas de uma empresa privada que precisa pagar suas despesas e ter lucro”, argumenta o diretor presidente da instituição, que segue à risca a cartilha de austeridade do governador José Maranhão.

Ainda segundo Wagner Breckenfeld, o Porto “é viável, pode ser superavitário e contribuir de forma expressiva com o desenvolvimento da Paraíba”. Ele lembra que com as obras de dragagem, que permitirão ampliar a capacidade de recebimento de maiores navios, e com a aquisição de novos equipamentos, entre guindastes e empilhadeiras, o Porto aumentará consideravelmente o seu volume de operações.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.