Por Dilma, Lula segura indicação de novo ministro do Supremo

Para evitar que a escolha do novo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) seja contaminada pela disputa por cargos no futuro governo da presidente eleita Dilma Rousseff, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva resolveu segurar a indicação. A mensagem com o nome do novo ministro deverá ser encaminhada ao Congresso no início de dezembro, com prazo pequeno, mas calculado para que o escolhido seja sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça e aprovado pelo plenário do Senado.

Pessoas próximas ao presidente dizem que não há razão para a indicação imediata do sucessor do ministro aposentado Eros Grau. Mesmo que fosse escolhido nesta ou na próxima semana, o novo ministro dificilmente conseguiria ser empossado a tempo de votar algum processo antes do recesso do STF – como a aplicação da Lei da Ficha Limpa nas eleições deste ano. A posse deverá ficar para 2011, já durante o governo Dilma.

A declaração do presidente, na última terça-feira (16), mostrava que ele não tem pressa para preencher a vaga no tribunal.

– Eu, de forma muito prudente, não quis escolher alguém no meio do processo eleitoral porque queria respeitar, de forma republicana, quem quer que fosse eleito […] Vou conversar com a Dilma, mas tem que dar um tempo porque ela agora está preocupada com a montagem do governo. É a prioridade dela

 

Agência Estado

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.