Polícia usa gás lacrimogêneo contra ‘coletes-amarelos’ e detém mais de 280 na França

A polícia francesa usou gás lacrimogêneo e prendeu mais de 280 pessoas neste sábado (12) para controlar protestos dos “coletes-amarelos”. Foi a primeira manifestação do grupo desde o isolamento contra a pandemia do novo coronavírus.

O movimento “coletes-amarelos” começou no fim de 2018 contra o reajuste no preço do combustível e a reforma na economia francesa do presidente Emmanuel Macron.

Temendo vandalismo, autoridades implementaram um dispositivo de segurança reforçado, fechando algumas estações de metrô em Paris e proibindo o acesso a locais como a avenida Champs-Elysées. Alguns comerciantes também preferiram proteger suas vitrines com tapumes.

Segundo dados divulgados no início da noite pelo ministro francês do Interior, Gérald Darmanin, cerca de 8.500 pessoas participaram dos protestos, das quais 2.500 na capital francesa.

Durante quase todo o dia, o movimento foi pacífico. Mas no final da tarde, grupos insistiram em sair da rota acertada com as autoridades, e houve confronto.

Carros e lixeiras foram incendiados, enquanto manifestantes enfrentavam as forças de ordem, que responderam com bombas de gás lacrimogêneo.

A polícia informou que 287 pessoas haviam sido detidas durante os protestos – 275 na capital. Não houve registros de feridos.

Alguns dos manifestantes usaram roupas pretas e carregaram bandeiras de um movimento antifascismo, indicando a presença de radicais “black blocks” no protesto.

 

 

 

 

 

Por G1

Foto: Pixabay/Arquivo

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.