PMCG notifica 83 casos de sífilis somente no primeiro semestre

Dos 3.660 exames de VDRL, que detecta a sífilis, realizados de janeiro a junho deste ano no CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento) da Secretaria Municipal de Saúde, 83 foram positivos. Do total, 3.323 exames foram realizados por mulheres e 337 por homens e dos 83 exames positivos, 30 foram de homens e 26 de mulheres grávidas. Entre os diagnósticos positivos das mulheres, 14 são de residentes em Campina Grande e 12 em outros municípios.
 
Os casos diagnosticados de sífilis, de acordo com a Coordenação de DST/Aids do município, são encaminhados para tratamento na própria rede municipal, inclusive os mais delicados, que são as mulheres grávidas, pois elas podem transmitir a doença para o feto, a sífilis congênita. Das doenças que podem ser transmitidas da mãe para o filho durante a gravidez, a sífilis é a que tem as maiores taxas de transmissão. 
 
Nas crianças vítimas da sífilis congênita, os sinais e sintomas costumam aparecer, na maioria das vezes, nos primeiros meses de vida, mas também há casos em que a criança nasce aparentemente normal e a sífilis se manifesta mais tarde, normalmente após o segundo ano de vida. Entre os sinais e sintomas estão pneumonia, feridas no corpo, cegueira, dentes deformados, problemas ósseos, surdez ou retardamento.
 
A sífilis é uma DST (Doença Sexualmente Transmissível) infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum e pode comprometer múltiplos órgãos: pele, olhos, ossos, sistema cardiovascular e sistema nervoso. A doença se manifesta inicialmente como uma pequena ferida nos órgãos sexuais e com ínguas na virilha que desaparecem sem deixar cicatriz. 
 
Se não for tratada, a sífilis continua a avançar, causando sérias lesões no organismo. As formas de contágio são através de relações sexuais (vaginal, oral ou anal) desprotegidas, transfusão de sangue contaminado e durante a gestação e o parto (da mãe infectada para o bebê).
 
Entre as formas de prevenção da sífilis estão o uso de camisinha em todas as relações sexuais, o diagnóstico precoce em mulheres em idade reprodutiva e seus parceiros, além da realização do teste VDRL para diagnóstico da doença em homens, mulheres grávidas ou com intenção de engravidar.
 
Os exames são realizados no CTA, que funciona no Centro de Saúde do Catolé, ao lado do Terminal Rodoviário, da segunda à quinta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.