Plenário aprova 104 matérias em sessão ordinária desta terça

O Plenário da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) aprovou, na manhã desta terça-feira (8), 104 matérias no Pequeno Expediente da sessão ordinária. Ao todo, foram 101 requerimentos e três Indicações ao Executivo Municipal.

Os requerimentos aprovados foram, em sua maioria, solicitações à administração pública de serviços de melhorias para a Capital, como: calçamento, pavimentação, recapeamento e iluminação de ruas; revitalização de equipamentos de ginástica de praças; mutirão de limpeza e serviços de capinação e varrição; poda de árvores; pintura de faixas de pedestres; operação tapa-buraco; desobstrução de galerias; reparo em redes de esgoto; e instalação de Unidade de Polícia Solidária (UPS).

As três Indicações aprovadas são de autoria do vereador Marmuthe (SDD). Uma dispõe sobre o treinamento para uso e alocação de desfibriladores nas repartições públicas municipais; outra sobre a implantação de área de inclusão das pessoas com deficiências na orla da Capital; e a última sobre a regularização da profissão de arquivista na cidade.

Padronização de redutores de velocidade

De autoria do vereador Zezinho Botafogo (PSB), ainda foi aprovado requerimento encaminhado à Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob) solicitando a padronização da velocidade máxima permitida na passagem dos veículos pelos redutores eletrônicos nas vias públicas do município.

Segundo Zezinho, o requerimento é um apelo da população, que precisa lidar com lombadas de variadas quilometragens por toda a cidade. O vereador destacou que espera explicações da Semob sobre a possibilidade ou não dessa padronização. “A gente precisa que a Semob mande as explicações técnicas e veja a possibilidade de atender nosso pleito”, afirmou. O parlamentar Benilton Lucena (PT) se acostou ao pedido de Zezinho Botafogo e lembrou que o conteúdo do requerimento já foi tema de pronunciamento de sua autoria e de Lucas de Brito (DEM).

.+Já o vereador Dinho (PR) explicou que há vários tipos de vias e que a quilometragem varia de acordo com a necessidade. “Em locais onde se encontram escolas e trânsito de crianças, esse redutor pode ser até de 30km/h. Se tem faixas de pedestres, a velocidade é de 40km/h, e se é via expressa, é de 50km/h. Não se pode tabelar 50km/h para tudo. Não poderia ser contra uma solicitação, mas discordo da padronização”, justificou Dinho, que votou pela aprovação do requerimento.

Já Sérgio da SAC (PSL) votou contra a aprovação do requerimento e justificou que a Semob faz estudos técnicos para a instalação dos redutores e a quilometragem é definida de acordo com as necessidades da via. O vereador Helton Renê (PP), por sua vez, sugeriu convocar o órgão municipal para fornecer informações técnicas a respeito da padronização da quilometragens.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.