Planos de saúde deverão divulgar rede credenciada na internet

As operadoras de planos de saúde com mais de 20 mil clientes passarão a ser obrigadas a divulgar em suas páginas na internet mapa com a localização de todos os prestadores de serviço credenciados, como médicos, clínicas, laboratórios e hospitais.

A determinação está em resolução da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União.

O texto prevê que, nas empresas com mais de cem mil beneficiários, o mapa deva ser "dinâmico", ou seja permitir ao usuário o cálculo da distância até o serviço e mostrar opções de rota.

Nas operadoras com 20 mil a cem mil clientes, o mapa poderá ser simples, apenas dando a localização geográfica dos serviços.

Já as empresas com menos de 20 mil clientes estão dispensadas do mapa online, mas terão que manter disponíveis informações completas e atualizadas sobre a rede credenciada.

O prazo de adequação à norma será de seis meses para as operadoras com mais de cem mil beneficiários e de um ano para as demais.

Em todos os casos, as informações deverão ficar disponíveis a qualquer internauta que visitar o site da empresa –ou seja, não é permitido restringi-las apenas àqueles que já são clientes.

A ANS diz que a medida tem como objetivo garantir o acesso à informação. Para a agência, ela irá facilitar o processo de escolha de médicos, laboratórios e demais serviços pelos clientes, além de possibilitar uma melhor avaliação das operadoras por parte daqueles que desejam contratar um plano de saúde.

A agência afirma que muitas empresas já oferecem informações sobre a rede em seus sites, mas que, com a entrada em vigor da medida, isso passará a ser obrigatório para todas. Quem descumprir a norma está sujeito a multa de R$ 25 mil.

A reportagem procurou a Abramge (Associação Brasileira de Medicina de Grupo) e a FenaSaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar), que reúnem empresas do setor, para comentar a resolução. Ninguém atendeu os telefonemas e nem respondeu aos emails enviados até a conclusão desta edição.

Folha Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.