Planalto encomenda pesquisa sobre câncer de Dilma

Apesar de Dilma Rousseff dizer que não pretende converter seu tratamento em "espetáculo" e de Lula afirmar que a "prioridade zero" da ministra da Casa Civil é cuidar de sua saúde, o governo federal está ansioso para saber qual será a reação do eleitor ao câncer da pré-candidata governista à sucessão presidencial, informa o blog do Josias.

Para tentar descobrir o "enigma" o Planalto encomendou ao marqueteiro de Lula, João Santana, sob o acompanhamento de Gilberto Carvalho, chefe-de-gabinete do presidente, uma pesquisa qualitativa para detectar o humor, os medos e os anseios das pessoas em relação à doença de Dilma.

Diferentemente das sondagens quantitativas, que medem o percentual de intenção de votos, a pesquisa buscará, através da sugestão de temas de debate aos eleitores, confrontar as opiniões de eleitores de tendência governista e oposicionista e verificar se os humores variam conforme o estrato social do pesquisado.

No Planalto, prevalece a sensação de que a doença de Dilma pode render dividendos políticos, pois o eleitor tenderia a se solidarizar com o drama da candidata. A recuperação da ministra ajudaria a suavizar sua imagem de "carrancuda".

Ainda segundo o blogueiro Josias de Souza, "uma dúvida inquietante ronda a pesquisa encomendada pelo Planalto: Quem paga?".

Leia mais sobre a pesquisa encomendada pelo Planalto no blog do Josias.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.