Pivô do escândalo do mensalão morre aos 55 anos

O velório do ex-deputado federal José Janene (PP), 55, ocorrerá hoje, a partir das 15h, na Mesquita Muçulmana Rei Faiçal, em Londrina (PR). O enterro será amanhã, às 10h, no cemitério islâmico da cidade.

Janene morreu na madrugada desta terça-feira no InCor (Instituto do Coração) de São Paulo. Apontado como tesoureiro do PP no escândalo do mensalão, em 2005, ele estava internado desde o dia 4 de agosto com uma cardiopatia grave e esperava por um transplante de coração.

Janene era réu no processo que apura o esquema do mensalão. Ele respondia ação no STF (Supremo Tribunal Federal) acusado de ter recebido R$ 4,1 milhões em nome do PP para votar em projeto do governo federal. Janene sempre negou participação no esquema.

Pivô do escândalo do mensalão, ex-deputado federal José Janene morre aos 55 anos

Na ação, Janene sofria acusação de formação de quadrilha, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O ex-parlamentar sempre negou as acusações.

Para fugir à cassação de seu mandato, pediu aposentadoria por invalidez na Câmara Federal. Aposentado, não deixou de ter influência em seu partido e em lobby no Planalto.

Janene chegou a ensaiar um retorno político neste ano, mas um AVC (Acidente Vascular Cerebral), em fevereiro, o impediu de disputar uma vaga à Câmara Federal.

Em agosto, em uma cirurgia para ajustar o aparelho que usava para controlar os batimentos cardíacos, ele sofreu uma parada cardíaca. Desde então estava internado no InCor à espera de um transplante de coração.

 

Folha Online

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.