Pistoleiro é preso e mostra onde enterrou cadáver em Campina Grande

Marcos Antônio Borges de Sousa, 42 anos, foi preso na tarde de ontem por policiais da Delegacia de Vigilância Geral (DVG) da Capital e da Gerencia de Inteligência da Secretaria da Segurança e da Defesa Social. Antônio Cabeça, como é conhecido, está sendo acusado pelos crimes de pistolagem e contra o patrimônio.

De acordo com o delegado Wagner Dorta, titular da DVG, a ação policial aconteceu em Galante, distrito de Campina Grande, por força de mandado de prisão expedido pelo juiz do 2º Tribunal do Júri, Horácio Ferreira de Melo. “Já estávamos investigando as ações de Antônio Cabeça, quando soubemos de mais um crime praticado por ele: a execução de um homem identificado como Luís, trabalhador da Fazenda Corta Bainha, da qual o preso era administrador”, explicou o delegado.

Ainda segundo Dorta, ao chegar a Galante, os policiais foram recebidos a tiros por Adson de Sousa, de 19 anos, filho do acusado, que também foi preso em flagrante e autuado por tentativa de homicídio. Dois revólveres usados por Adson foram apreendidos.

Após as prisões, Marcos Antônio levou a polícia à fazenda Corta Bainha, onde o corpo da vítima havia sido deixado, e o local de crime foi isolado até a chegada da equipe do Núcleo de Criminalística Campina Grande.

“Esse é mais um resultado positivo das operações realizadas pela DVG na Paraíba, em parceria com outras delegacias e também com outras instituições, como é o caso desta, na qual tivemos o apoio da Polícia Rodoviária Federal. O nosso objetivo é combater a criminalidade de forma incessante e outras ações devem ser realizadas já nos próximos dias”, anunciou o delegado.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.