Petrobras recua e mantém posto escola na PB

O programa Posto Escola, que atende a centenas de jovens carentes na Grande João Pessoa, não corre mais risco de fechamento. A informação foi transmitida hoje ao senador Roberto Cavalcanti, do PRB da Paraíba, pelo presidente da BR Distribuidora, ex-senador José Eduardo Dutra, do PT. O Posto Escola, que funciona junto à Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba desde 2006, estava para ser desativado pela estatal.

O fechamento do programa era dado como decidido no âmbito da Petrobras. Nos últimos dias, intensificaram-se os contatos entre a direção do IFPB, o gabinete do senador Roberto Cavalcanti e a empresa de petróleo brasileira. 

“Foi uma negociação muito difícil, uma vez que havia orientação da Petrobras de fechar o Posto Escola em João Pessoa, o que transforma a nova decisão numa grande vitória para o estado como um todo”, avaliou Roberto Cavalcanti.

Em um dos recentes ofícios encaminhados ao senador paraibano pelo reitor Pro-Tempore do IFPB, João Batista de Oliveira Silva, fica evidente a importância do Posto Escola. Segundo o documento, “o Projeto Posto-Escola configura-se projeto de concepção e desenvolvimento especial, com forte componente social, que tem resgatado, junto à nossa localidade, a cidadania, a auto-estima e, mesmo, a vida de muitos de nossos alunos”.

Ainda de acordo com o documento, “o Projeto tem contribuído tão fortemente para a promoção de ações voltadas ao atendimento a uma camada da população local tão carente de amparo e estímulo na construção/reconstrução de oportunidades de vida, e, não somente, profissional, um cenário que, por si só, demonstra a imensa carga de esperança depositada neste Projeto por nossa comunidade”.

Na última sexta-feira, 28, o senador Roberto Cavalcanti encaminhou ofício ao diretor da Rede de Postos de Serviços da Petrobras, Edmário Oliveira Machado, em que “apela à sensibilidade” dos dirigentes da Petrobras, para com a falta de atendimento para a reivindicação paraibana. Roberto se disse “preocupado com a possível perda de um projeto cuja importância transcende a formação pura e simples de mão-de-obra, antes, consistindo em verdadeira garantia de esperança de futuro para os nossos jovens”.

Pouco antes de uma reunião da diretoria da BR Distribuidora, houve novo contato entre o senador Roberto Cavalcanti e o ex-senador José Eduardo Dutra, presidente da BR Distribuidora. Cavalcanti foi enfático sobre a importância do Projeto Escola para o estado. Finalmente, após reunião da diretoria da BR, o próprio Dutra fez contato pessoalmente com o senador informando sobre a nova decisão, a de manter o Projeto em João Pessoa.

Posto Escola – O projeto Posto Escola é uma das principais ações de responsabilidade social da Petrobras Distribuidora. O projeto Posto Escola já treinou mais de 5.000 profissionais até hoje, em suas 16 unidades. No começo do ano, porém, a estatal decidiu desativar seis unidades – uma da Paraíba e as demais em São Paulo.

No Posto Escola, jovens são capacitados a enfrentar o mercado de trabalho como profissionais de abastecimento, de lubrificação e promotores de vendas para lojas de conveniência, preferencialmente na rede de postos Petrobras.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.