Pedro Medeiros critica vaias a Cícero e diz que senador deve deixar PSDB

O deputado estadual Pedro Medeiros (PSDB) comentou hoje a manifestão de militantes de seu partido em Campina Grande que, no último sábado, 25, vaiaram o senador Cícero Lucena (PSDB) durante a visita do presidenciável José Serra (PSDB) à Rainha da Borborema. Segundo ele, o fato de Serra ter incluído a Paraíba no roteiro de sua reta final de campanha não deve alterar o resultado extremamente favorável à petista Dilma Rousseff. Além disso, ele disse que as manifestações contrárias a Cícero foram prova de anarquia e desrespeito.

– A Paraíba já definiu-se por Maranhão e pela candidata que ele apóia [Dilma Rousseff]. José Serra só tem voto na Paraíba por causa de Cícero Lucena e Cássio Cunha Lima. A vinda de Serra ao Estado não muda coisa alguma. As vaias foram um absurdo. Ninguém na Paraíba pode criticar qualquer posição porque todo mundo já mudou de opinião. Isso é uma anarquia e umafalta de respeito. A política da Paraíba se tornou uma feira de mangaio.

Medeiros, que já foi filiado ao PMDB e declarou recentemente que apóia a reeleição de José Maranhão, admitiu que pode deixar o ninho tucano para voltar à antiga legenda e aconselhou Cícero a fazer o mesmo:

– Eu já fui do PMDB e saí a convite de Cássio para segui-lo politicamente. Cícero Lucena, se sair, está correto. Se a lei permitir, eu também posso sair.

Apesar votar em Maranhão, Pedro defendeu a candidatura de Cássio Cunha Lima ao Senado, criticando o TSE e o STF por não terem rejeitado os termos da  Lei da Ficha Limpa se aplica em sua integralidade às eleições deste ano:

– Uma das maiores injustiças da Paraíba é impedir a candidatura de Cássio. Eu voto nele e em Vital Filho e acho que a Justiça deve decidir rápido. Seja ele ou da indicação dele, meu voto em Cássio está assegurado.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.