Pazuello na mira de Bolsonaro: ‘quer aparecer, como o Mandetta’

 

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que está em casa, com suspeita de ter contraído Covid, entrou na mira do presidente Jair Bolsonaro.

O motivo é o anúncio feito ontem pelo Ministério da Saúde de que seriam compradas 46 milhões de doses da CoronaVac, a vacina contra Covid-19 do Instituto Butantan produzida em parceria com a chinesa Sinovac.

Segundo o jornalista Lauro Jardim, em sua coluna no jornal O Globo, hoje de manhã, além de desautorizar Pazuello (“Não compraremos vacina da China. Bem como meu governo não mantém diálogo com João Doria sobre covid-19.”), Bolsonaro reclamou do ministro com alguns auxiliares.

Para Bolsonaro, Pazuello está “querendo aparecer demais, está gostando dos holofotes, como o Mandetta”.

Bolsonaro está irritado também porque avalia que Pazuello acabou por entrar num “o jogo político que só interessa ao Doria”.

Um outro ministro próximo a Bolsonaro reforçou: ‘Na atual situação econômica, Brasil não pode gastar quase US$ 2 bilhões na compra de uma vacina que não está comprovada cientificamente, nem certificada pela Anvisa. Não há ainda nenhum país interessado nesta vacina’.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.