Patos pede mais segurança e Vale do Sabugi quer moradia e estradas

Mais de 100 pessoas compareceram à audiência pública realizada pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) no último sábado (5) na cidade de Patos. A audiência foi realizada na Câmara Municipal e entre as principais reivindicações, foi solicitada mais segurança para Patos, moradia, estradas e uma Universidade para as cidades do Vale do Sabugi. A audiência foi toda transmitida, ao vivo, pelo site da Câmara de Patos.

As reivindicações serão inseridas no Plano de Reconstrução da Paraíba 2009/2010, Plano Plurianual 2008/2010 e Plano Estratégico da Paraíba 2011/2025. A audiência foi aberta pelo secretário Ademir Alves de Melo, da Seplag, que pediu objetividade aos presentes. 

Presente a reunião, a deputada Francisca Mota  pediu que fosse criada a Universidade do Vale do Sabugi, a finalização do Shopping público, construção de estradas, uma nova maternidade e ampliação do aeroporto, mas apontou como a prioridade mais recursos para a segurança. 

Vários representantes de Patos apontaram a segurança como tema relevante para a cidade, alguns até pediram o revitalização da Manzuá e ressaltaram o drama das drogas que vem ganhando cada vez mais espaço nos bairros da periferia e dentro das escolas. Outro ponto foi o saneamento básico e a climatização do hospital infantil de Patos. O vereador Ivanis Lacerda pediu que fosse instalada na cidade uma unidade de oncologia, já que o índice de câncer na região é alto. O vereador disse da necessidade de instalação de um Pronto Socorro, além da urgência na ampliação do número de leitos hospitalares.

Foi ressaltada a necessidade da criação de um consórcio, onde vários municípios se unissem para a criação de um lixão comum. Também foi solicitada para Patos uma rádio comunitária, creches, quadras esportivas, restaurante popular, centro comunitário, geração de emprego e renda, uma casa de passagem para crianças e adolescentes e um centro de recuperação para menores infratores.

O secretário lembrou que o governo já liberou R$ 16 milhões para a recuperação de estradas e pleiteia empréstimo de US$ 100 milhões de dólares para a construção de estradas. Melo revelou, ainda, que em breve mais de 50 projetos de saneamento básico serão iniciados na Paraíba e a cidade de Patos será uma das agraciadas.

As demais cidades pediram viaturas, mais policiamento, restauração de hospitais, despoluição do rio de Taperoá, construção e restauração de estradas.

Em São José do Sabugi foi pedido asfalto e a reconstrução de açudes – três estouraram com a força das chuvas na região – melhoria na BR-220, que liga Santa Lucia ao Rio Grande do Norte,  construída na década de 80, e hoje em estado precário. Passagens molhadas, na época das chuvas os alunos chegam a ficar 30 dias sem aula. Construção de açudes e um Campus universitário – quando os estudantes terminam o ensino médio não têm mais o que fazer.

A construção de Passagens Molhadas foi uma reivindicação constante na audiência, além de investimentos em saúde, segurança e educação.

Em relação a segurança, o tenente coronel Arnaldo Sobrinho, representante do estado maior estratégico da Polícia Militar, lembrou que o 3º Batalhão da Polícia Militar de Patos atua em 45 cidades, com 1157 homens. Sobrinho revelou que o prédio sede do Batalhão foi construído em 1961 e precisa de reforma e ampliação. Ainda explicou que são 47 unidades, onde apenas 15 possuem rádios. Além disso, a maioria dos prédios onde a Polícia está instalada pertence às prefeituras. Seria necessária a construção de pelo menos 42 delegacias próprias.

Também foi pedida a construção em Patos de uma sede para a Superintendência Regional da Polícia Civil. O superintendente de Patos informou que as viaturas estão obsoletas e que não se faz recuperação dos veículos em Patos, um guincho leva as viaturas para Campina Grande (ao preço de R$ 700,00), o que torna a recuperação mais demorada e custosa.

O secretário pontuou que muitas reivindicações devem ser encaminhadas diretamente aos prefeitos e outras ainda merecem uma intervenção imediata, por isso é feita uma triagem dos pedidos. Melo explicou também que já nesta semana, provavelmente na quarta-feira (9), estará reunido com o governador José Maranhão para repassar as solicitações das regiões geo-administrativas.

A audiência contou com a presença prefeitos, vereadores, representantes de Organizações Não Governamentais (Ongs), de líderes comunitários e de vários assentamentos do Movimento dos Sem Terra (MST).

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.