Passagem de ônibus da capital vai subir e conselho sugere R$ 2,10

Onze integrantes do Conselho de Transporte e Trânsito (CTT) da capital paraibana avaliaram e aprovaram, na manhã de hoje, na sede da Superintendência de Transporte e Trânsito de João Pessoa (STTrans), a planilha dos custos operacionais do sistema de transporte local elaborada pela STTrans que sugeria, balizada em dados técnicos-operacionais, que o novo valor da tarifa de transporte de João Pessoa passe  para R$ 2,10. Durante a reunião, o representante do Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur-JP), Alberto Pereira,  também apresentou um estudo tarifário baseada nas despesas operacionais do segmento empresarial, que apontava a necessidade de um reajuste para R$ 2,16.

Como o CTT não tem caráter deliberativo, apenas consultivo, a decisão será encaminhada ao prefeito Luciano Agra, através da STTrans, para definição do valor a ser cobrado. O novo valor deve entrar em vigor na primeira semana de janeiro, quando completa um ano do último reajuste tarifário local. Atualmente, a tarifa da capital é de R$ 1,90 e se constitui numa das mais acessíveis do país.

Segundo a superintendente da STTrans, Laura Farias, o valor apresentado na planilha levou em consideração os custos fixos das empresas de ônibus que operam no transporte. A novidade que também balizou a decisão dos conselheiros é que, já a partir da entrada em vigor da nova tarifa, não haverá mais diferença entre os valores cobrados nas passagens dos ônibus convencionais e nos opcionais que, atualmente, têm uma tarifa de R$ 2,10. Além disso, as empresas irão ampliar o número de veículos opcionais. Atualmente, há 17 veículos que operam desta forma.

Durante a reunião, a superintendente da STTrans, Laura Farias, fez uma explanação técnica da elaboração da planilha e dos resultados obtidos, falou das melhorias que serão implantadas e mostrou um vídeo sobre o assunto.  “Vamos melhorar, ainda mais, o que já é bom. O sistema de transporte de João Pessoa vai avançar em 2011, quando teremos muitas novidades”, afirmou Laura Farias.

 É válido ressaltar que a proposta da STTrans, que aprovou um aumento para R$ 2.10 não incluiu as despesas com a manutenção da Bilhetagem Eletrônica, os custos operacionais da manutenção da Integração Temporal e da Integração Metropolitana, além dos custos com o pessoal do Terminal de Integração do Varadouro, que é de responsabilidade das empresas de ônibus da cidade.

O vereador Hervázio Bezerra, representante da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) no Conselho, lembrou e solicitou a STTrans que realizasse uma campanha de esclarecimento sobre o papel consultivo do Conselho e o mesmo buscasse alternativas junto aos poderes públicos municipais e estaduais, para que a exemplo de outras capitais brasileiras, parte do valor da tarifa dos coletivos seja subsidiada pela Prefeitura e/ou pelo Governo do Estado, através de isenção de impostos.

Nenhum dos membros do conselho questionou os dados apresentados e após a explanação e argumentação de vários dos conselheiros a respeito do assunto em pauta, votaram a proposta de reajuste da tarifa indicada pelos estudos da STTrans. Além da superintendente da STTrans, Laura Farias, que atua como presidente, fazem parte do Conselho de Transporte e Trânsito, Sintur-JP, Seplan, Seinfra, Federação Paraibana das Associações Comunitárias (Fepac), Sedurb, União Pessoense dos Estudantes Secundaristas (UPES), Sindicato Intermunicipal dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários, Taxistas, Caminhoneiros, Escolares e Auxiliares de Condutores (Sindtáxi), Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Departamento Estadual de Trânsito (Detran), União Pessoense das Associações Comunitárias (UPAC), Sindicato dos Motoristas da Paraíba, Diretório Central dos Estudantes da Universidade Estadual da Paraíba (DCE/UFPB), DCE/Unipê e CPTran.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.