Paraibanos serão ouvidos na CPI da Pedofilia por ameaça a senador

A CPI que investiga a utilização da internet na prática de crimes de pedofilia , se reúne, nesta quarta-feira, 2, às 14h30, numa audiência pública destinada a ouvir cinco depoentes. São eles: Fernando Luis Mattos da Matta, Junia Fonseca Duarte, José Arimateia de Farias, Paulo Afonso de Farias e Wilma Cássia Mendonça, psiquiatra do Hospital Universitário Alcides Carneiro, de Campina Grande (PB).

Famoso disc-jockey de funk no Rio de Janeiro e conhecido como DJ Marlboro, Fernando da Matta é acusado por um casal mineiro de ter cometido crime de pedofilia contra uma criança de quatro anos. Ele se defende alegando que é vítima de calúnia. Junia Fonseca Duarte, sua namorada, foi convocada também para depor, mas seu advogado afirma que ela não pode vir por se encontrar na Itália.

O terceiro depoente convocado pela CPI da Pedofilia, José Arimateia de Farias, foi identificado pela Polícia Legislativa do Senado como a pessoa que fez três ameaças telefônicas contra o presidente da comissão, senador Magno Malta (PR-ES). Segundo a polícia, as ameaças têm origem em telefones celulares de Campina Grande pertencentes a Paulo Afonso de Farias, irmão de José Arimateia.

Face à informação de que José de Arimatéia é portador de transtornos mentais, foi convocada também para esta audiência a psiquiatra Wilma Mendonça. O atestado que convalida a doença mental de José Arimateia é encerrado com o carimbo desta médica, mas não tem sua assinatura.


Agência Senado

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.