Paraíba fecha agosto com quase 10 mil empregos com carteira assinada

 

A última atualização do Caged (Cadastro Geral de Emrpegados e Desempregados), do Ministério da Economia, divulgada nesta quarta-feira (30), mostrou que a Paraíba encerrou o mês de agosto com o saldo positivo de 9.753 empregos gerados com carteira assinada.

A volta das contratações reanima os setores da economia produtiva do Estado que, no mês de abril, àpice da pandemia de covid-19, chegou a amargar o déficit de mais de nove mil postos de trabalho. Este é o melhor resultado das contratações no ano de 2020.

Na avaliação do presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas da Paraíba (FCDL-PB), José Lopes da Silva Neto, as contratações foram impulsionadas pela rápida recuperação da economia paraibana. “Os empregos gerados mostram que a nossa economia está conseguindo se reerguer, após o período em que as atividades estiveram suspensas”, disse.

Empregos na indústria impulsionaram alta – A indústria foi o setor que apresentou a melhor recuperação desde a volta das atividades econômicas no Estado. Somente no último mês de agosto, foram criados 4.900 novos postos de trabalho no setor. Seguido pela agropecuária, com 1.822 novas contratações e a construção civil, com saldo de 1.466 vagas. Já o comércio figurou como o setor com menor ritmo de recuperação, com saldo de 626 contratações.

Paraíba aparece como um dos Estados que mais contratou em agosto – A Paraíba foi o terceiro estado da região nordeste que mais gerou empregos no mês de agosto, perdendo apenas para Pernambuco (12.714) e Ceará (12.220).

A região por sua vez, fechou o mês com o saldo de 62.085 empregos, ficando atrás apenas da região sudeste que abriu 104.702 postos de trabalho.

Alagoas (3.705), Bahia (9.420), Ceará (12.220), Maranhão (5.861), Paraíba (9.753), Pernambuco (12.714), Piauí (2.089), Rio Grande do Norte (5.955) e Sergipe (368).

Déficit no acumulado do ano – O primeiro semestre do ano apresentou uma sequencia de números negativos no que se refere à geração de empregos na Paraíba. Como consequência disso, o saldo positivo do mês de agosto não foi suficiente para recuperar a quantidade de empregos extintos durante o período mais crítico da pandemia. Ao longo do ano o estado perdeu 8.445 empregos formais.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.