Para Dilma Rousseff, ideia do Estado mínimo é “falida”

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, escolhida pelo presidente Lula para ser candidata à sua sucessão, disse em entrevista a Valdo Cruz que o Estado mínimo é "tese falida": "Ninguém aplica, só os tupiniquins".

Para Dilma, quem defende que o mercado resolve tudo "está contra a corrente" e "contra a realidade". A ministra nega, porém, que o governo tenha agido de modo intervencionista ao longo do segundo mandato.

"Os empresários podem falar o que quiserem, que é democrático. O presidente da República não pode dar uma opiniãozinha que é intervencionista", disse a titular da Casa Civil, que rebateu acusações de ação eleitoreira.

Dilma disse que tem certeza de estar curada do câncer e espera o cabelo "crescer um pouquinho" para deixar a peruca. Para ela, o caso envolvendo a ex-secretária da Receita Lina Vieira está encerrado.

 


Folha Online

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.