Mário Tourinho

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal


Para coronel Euller, nossa continência!

O Coronel Euller a quem nos referimos é o Euller Chaves, comandante da Polícia Militar da Paraíba. Quanto à forma plural da “continência”, inscrita no título destes escritos (“nossa”), assim está colocada porque entendemos que essa saudação (que muitos só a imaginam no campo militar, caracterizando respeito e apreço aos superiores) é bem mais ampla, ou seja, também significa reconhecimento, aplauso e admiração, inclusive dentro do segmento civil, de uma pessoa em relação a outra, independentemente, pois, do nível hierárquico. E o coronel Euller tem sido merecedor, sim, da “continência” que lhe expressa toda a sociedade paraibana em razão da maneira como tem comandado a Polícia Militar da Paraíba, destacando fazê-lo sem autoritarismo e sem arrogância, e sim, sobretudo, com uma simplicidade que se confunde com humildade.

Colocamos, aqui, um só exemplo dentre tantos que, se houvesse espaço para tal, poderíamos enfatizar:

– Recentemente a imprensa paraibana deu especial destaque à “Cartilha de Procedimentos Operacionais Eleitorais” publicada pela Polícia Militar da Paraíba em face das eleições de 2020, como instrumento de orientação a todos os seus integrantes para que bem atuem diante das principais condutas proibidas durante o processo eleitoral. Ouvindo uma emissora de rádio que entrevistava Coronel Euller sobre referida Cartilha e respondendo a uma pergunta/elogio que o repórter lhe fizera sobre a mesma publicação, ele – Coronel Euller – simplesmente enfatizou a parceria feita por sua Corporação com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB), como que a este atribuindo as boas lições ali contidas. E não esqueceu de também reverenciar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ao chamar a atenção de que aquela Cartilha foi confeccionada em consonância com as orientações dos Tribunais aos quais o processo eleitoral está afeto.

Dissemos, antes, que Coronel Euller tem-se demonstrado uma autoridade que não age com autoritarismo. E entendemos que nosso público-leitor sabe bem distinguir autoridade de autoritarismo. Aliás, o autoritarismo não combina, muito menos caracteriza, (com) o verdadeiro líder, este excepcionalmente adepto do formato “autoritário”, que apresenta resultados bem menos positivos que o formato “democrático”. Em nossa avaliação, portanto, a Polícia Militar da Paraíba conta com um comandante geral, líder democrático, ao qual temos de prestar nossa “continência”!

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.