Pai de Bruno Farias nega ajuda financeira de Cícero na campanha

Continuam repercutindo as declarações do vereador Bruno Farias (PPS) no sentido de defender a desistência da pré-candidatura de Cícero Lucena (PSDB) ao Governo da Paraíba em 2010. Hoje, no programa Rádio Verdade, o pai do vereador, médico Valter Farias, tratou de negar que a eleição de Bruno tenha se devido à ajuda de Cícero Lucena e do filho, Emérson, mais conhecido como Mercinho.

"Os filho de Cícero são amigos de Bruno desde criança, mas os amigos em comum dos dois teriam votado em Bruno mesmo que Mercinho não tivesse pedido. Quando Bruno foi candidato a vereador, o coordenador fui eu. Estive na casa do senador e não consegui um tostão. Não houve nada. Nenhuma ajuda porque tudo estava concentrado em Marcos Vinícius e em Hervázio Bezerra. Nós votamos e votaremos nele, mas ele tem que ver que a melhor perspectiva para que esse grupo permaneça no poder será apoiando Ricardo Coutinho", disse ele.

Segundo o médico, antes de Bruno anunciar seu apoio ao prefeito de João Pessoa foi feita uma consulta aos aliados políticos: "Para ele decidir a quem daria seu apoio, eu disse para ele consultar os amigos e todos foram unânimes em dizer que deveria haver um alinhamento da corrente política de Cássio Cunha Lima e Ricardo Coutinho. Se Cícero sair só, o esquema político do grupo  vai complicar a eleição de deputados federais e estaduais".

Bruno – O próprio vereador Bruno Paiva também participou do programa e negou que tenha recebido orientação ou suporte de Cícero Lucena: "Sou aliado do governador Cássio e sou seu comandado, mas tenho que deixar claro que não houve nenhuma ajuda de Cícero à minha campanha. Confesso que solicitei ajuda, mas infelizmente não veio. Hoje, dou graças a Deus que não veio porque tenho a altivez de tomar minhas decisões sem me sujeitar a ninguém".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.