Padre é preso e alega ser vítima de autoritarismo ‘comunista’ em Conde: “prefeita mandou me prender”

O padre Luciano foi preso no município de Conde, Litoral Sul da Paraíba, e alegou que estava sendo conduzido à delegacia por ter ordenado a pintura do cruzeiro de frente à igreja. A cruz seria azul e foi pintada de marrom.

Na manhã deste sábado (3), a condução do padre foi registrada em live no Facebook por um morador local.

O padre alegou que estava sendo vítima de autoritarismo e de uma gestão comunista. “Eu estou sendo preso. A prefeita mandou me prender. Eu troquei a pintura do cruzeiro que é da a paróquia. É uma coisa absurda. A gente fica de boca aberta diante dos desmandos, da arbitrariedade, do autoritarismo. Mas também existe um viés comunista nisso. Nós sabemos que quem é comunista odeia padre, odeia igreja, odeia tudo que é religioso, persegue, não tem caridade por ninguém. Eu estou no meu direito e vou à delegacia e comparecer diante das autoridades para conversar sobre isso.”

O ParlamentoPB tentou contato com a Prefeitura de Conde para saber a causa da Guarda Municipal conduzir o padre à delegacia e aguarda resposta.

 

1 comentário

  • Bertrand Lira
    13:29

    Esse padre é tudo menos cristão. É um politiqueiro de baixa categoria. Bolsonaro está fazendo escola: atentados fakes em João Pessoa e no Conde. Porque ele saiu da Paróquia do Cristo?

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.