Oposição no MPE espera presença maciça e vitória da ‘modernidade’

A eleição para a escolha da lista tríplice de onde sairá o novo procurador-geral de Justiça da Paraíba será realizada nesta segunda-feira, das 8h às 16 horas, no auditório do edifício “Procurador de Justiça João Bosco Carneiro”, prédio anexo da sede Ministério Público da Paraíba. Duas chapas estão inscritas para o pleito: Compromisso com a Democracia, de oposição à atual gestão e MP Forte e Respeitado, apoiada pela procuradora Janete Ismael.

Hoje, o candidato João Arlindo, um dos integrantes da chapa Compromisso com a Democracia conversou com a reportagem do Parlamentpb e falou de suas expectativas para a eleição: "A expectativa da nossa chapa é de ter uma eleição concorrida, com presença maciça dos promotores e procuradores. Foi uma campanha polarizada entre uma proposta moderna, da chapa Compromisso com a Democracia, que tem integrantes mais novos, em contraposição à chapa colocada pela atual procuradora, que tem proposta e membros mais velhos, defendendo a continuidade do que está aí e que sob o aspecto institucional não dá certo. Ela funciona do ponto de vista patrimonial, mas seu modelo é obsoleto".

Crítico, Arlindo chegou a declarar que a gestão de Janete Ismael entraria para a história: "A gestão de Janete Ismael foi histórica porque ela comandou ao lado de 11 procuradores de justiça um ataque à democracia, aprovando um projeto que retirava dos promotores de Justiça o direito de concorrer ao cargo de procurador geral. E como os colegas que atentaram contra a democraia podem pedir votos ao promotor de Justiça? com que autoridade?", indagou.

Confira o perfil e as propostas da Chapa de Oposição

CHAPA “COMPROMISSO COM A DEMOCRACIA”

João Arlindo

É promotor de Justiça da Infância e Juventude de João Pessoa. Ingressou no Ministério Público em 1987, na Comarca de Serra Branca. Ocupou diversos cargos na administração. Foi assessor técnico, coordenador da Comissão de Combate à Improbidade Administrativa e Irresponsabilidade Fiscal (CCIAF) e corregedor auxiliar. Atualmente, é presidente da Associação Paraibana do Ministério Público (APMP), no segundo mandato. Foi eleito para a presidência da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público/ Nordeste (Conamp/NE). Coordenou, por duas vezes, a Fundação Escola Superior do Ministério Público (Fesmip).

Nelson Lemos

É procurador de Justiça. Ingressou no Ministério Público em 1977, na Comarca de Monteiro. Foi assessor técnico da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ) por quatro anos. Representou a PGJ/PB no Conselho Nacional do Ministério Público por duas vezes. Foi promotor do Tribunal do Júri por dois anos e titular de 4ª Promotoria de Justiça Criminal de João Pessoa por 14 anos. Atua na 2ª Câmara Cível.

Oswaldo Trigueiro Filho

É promotor de Justiça titular  da 5ª Promotoria da Fazenda Pública, em João Pessoa. Ingressou no Ministério Público em 1996, em São Bento. Foi removido para a Promotoria de Jacaraú e permaneceu lá por seis anos. Acumulou a Promotoria da Infância e Juventude, do Patrimônio Público, do Cidadão e do Meio Ambiente, em João Pessoa. Ainda na Capital, atuou na 3ª Câmara Cível. Em Campina Grande, foi titular da Promotoria do Patrimônio Público.

Participou da Comissão de Combate à Improbidade Administrativa e Irresponsabilidade Fiscal, foi assessor técnico da Procuradoria-Geral de Justiça e coordenador do 1° Centro de Apoio Operacional às Promotorias (Caop), na Capital. Participou da última eleição para a Procuradoria-Geral de Justiça e integrou a lista tríplice.

Chapa “Compromisso com a Democracia”

Criação de Caops temáticos;
Implantação de uma gestão participativa;
Valorização dos servidores do MPPB;
Implantação gradativa de autonomia das promotorias;
Implementação de programa de Transparência Institucional;
Instalação do Comitê Gestor do Fundo de Interesses Difusos do MPPB;
Programa de Intercâmbio Institucional;
Construção de um novo projeto da Comissão de Acompanhamento dos Inquéritos Policiais do MPPB;
Relação institucional constante com a Associação Paraibana do MP e com a Fesmip;
Atuação diferenciada da Comissão de Combate à Improbidade Administrativa e Irresponsabilidade Fiscal;
Criação da promotoria padrão;
Melhoria do site institucional na internet e na intranet;
Implantação do programa de estágio no MP;
Criação do grupo de apoio ao promotor de Justiça;
Política de enfrentamento na área da Execução Penal;
Redirecionamento do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional, através da reativação de cursos de especialização e lançamento da Revista Jurídica on-line, entre outros;
Mandato único de dois anos;
Gestão orçamentária participativa;
Mais informações no site: www.compromissocomademocracia.com.br

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.