Oposição diz que boa avaliação de Dilma é herança de Lula

Enquanto a oposição aposta numa piora na avaliação do governo, a equipe da presidente Dilma Rousseff acredita que ela vá melhorar nos próximos meses, com base nos resultados da pesquisa Datafolha publicada no domingo pela Folha.

 
"A população mostrou que a economia preocupa. Mas a inflação já começou a cair e a tendência é melhorar a percepção das pessoas sobre o governo", disse a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais).
 
Ideli avalia ainda que a imagem da presidente, que teve uma piora em vários quesitos segundo a pesquisa, vai se recuperar porque a "população irá reagir ao modo que ela solucionou a crise, mudando o desenho do Palácio do Planalto".
 
Para os presidentes do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), e do DEM, senador José Agripino Maia (RN), a avaliação positiva é resultado da herança de Lula.
 
Segundo eles, o quadro tende a mudar conforme a administração da presidente se descolar de seu antecessor.
 
"O governo ainda está no período de instalação", disse Guerra. "Ela só vai começar a ser avaliada mesmo daqui para a frente."
 
Agripino afirma que o governo está "gastando a gordura dos êxitos do passado" na economia, e que, conforme a alta da inflação se consolidar no cotidiano da população, a avaliação da gestão vai cair.
 
O senador atribui a queda em quase todos os aspectos pessoais à maneira como Dilma lidou com o caso Palocci, e afirma que a baixa desses indicadores deve ajudar na queda da aprovação do governo.
 
O deputado ACM Neto (BA), líder do DEM na Câmara, concorda. "Há evidências de começo de desgaste."
 
Segundo ele, a crise política causada pelo episódio Palocci ainda não acabou. "É cedo para saber como isso se refletirá, é preciso dar um tempo para saber como a população vai assimilar o episódio."

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.